Rota Pantanal-Bonito movimentou 422 mil turistas no ano passado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

bonito-flutuação_Sucuri4-148a
Flutuação no Rio Sucuri. (Foto: Divulgação).

Mato Grosso do Sul tem características naturais privilegiadas com destinos turísticos únicos e inesquecíveis. A Rota Pantanal-Bonito oferece excelentes opções tanto para o descanso, quanto para quem procura lazer ou aventura, é um convite ao convívio com a natureza de rara beleza. Permite a prática de diversas atividades ao ar livre, como safari, arborismo, mergulho, rapel, entre outros, atrai milhares de brasileiros e estrangeiros que buscam vivenciar e usufruir de momentos únicos.

Considerado polo do ecoturismo, Bonito surpreende e encanta pelas belíssimas paisagens naturais de rios transparentes, praias de águas doces, cachoeiras, cavernas, grutas e dolinas. O município é referência na gestão sustentável. Lugares como as Grutas do Lago Azul e do Mimoso, o Aquário Natural, os rios Sucuri, do Peixe, Formoso e da Prata, enchem de tranquilidade aqueles que procuram paz e proporcionam emoções inesquecíveis para quem está em busca de aventuras.

Bonito, como destino ícone da região da Serra da Bodoquena e consolidado dentre os principais do Brasil nos segmentos de ecoturismo e aventura, apresentou resultados significativos em 2015. Recebeu mais de 204 mil turistas e manteve durante o ano, uma taxa média de ocupação da rede hoteleira em 52%, atingindo 81% na alta temporada.

Como destino no segmento de eventos, Bonito sediou inúmeros e importantes eventos em diferentes modalidades como o Ibracon 2015 – 57º Encontro Brasileiro do Concreto, o Maturishow – Encontro Mercosul da Maturidade e  o Festival de Inverno de Bonito, que em 2016 estará em sua 17ª edição.

Os principais emissores nacionais para o destino são originários de São Paulo (39,13%); Paraná (10,95%); Mato Grosso do Sul (9,30%); Rio de Janeiro (7,4%); Santa Catarina (7,07%) e Rio Grande do Sul (5,27%). Foi ainda identificada a presença de turistas de outros 21 estados, ou seja, recebeu brasileiros de todos os estados.

Da demanda internacional, os visitantes tiveram como procedência o Paraguai (1,23%); Estados Unidos (0,95%); Canadá (0,67%); ainda da França, Austrália, Holanda, Japão, Bolívia, Alemanha, Argentina dentre outros 23 países de quatro continentes e de países muito distantes como África do Sul, China, Coréia do Sul, Ucrânia, Rússia, Singapura e Nova Zelândia.

Já Corumbá, tida como a capital do Pantanal, recebeu 281 mil visitantes cujo impacto socioeconômico no município foi de 318 milhões na economia, variação positiva de 3% em relação a 2014. Nos aspectos sociais contribuiu com 2.800 empregos sendo 1.304 diretos e 1.580 indiretos.

Com relação aos atrativos e atividades oferecidos no destino, onde os turistas na maioria das vezes realizam mais de um passeio, foram citados: o passeio de barco (48%); a prática da pesca esportiva (43,8%); o city Tour (24,9%); visita à Estrada Parque (20,9%); compras na Bolívia (41,5%) e os que visitaram o balneário (0,7%).

A permanência média do visitante durante o ano de 2015 foi de 3,58 dias, 6,5% maior que no ano de 2014, onde a permanência média foi de 3,36 dias, tempo característico do turista motivado pelo lazer que costuma permanecer mais dias no destino.

No município de Corumbá, a Estrada Parque Pantanal, reconhecida como o 4º melhor “Destino de Vida Selvagem do Mundo” é cada ano mais fortalecida como um destino internacional; em 2015 a visitação de estrangeiros foi de 78,9% do fluxo recebido, com procedência de 28 países mapeados e, cuja dinâmica de visitação aos destinos brasileiros inclui também Bonito como procedência de 39,3% dos entrevistados e para 52,2% seria o próximo destino a ser visitado. (Da Assessoria da Fundtur-MS).