Energia vai ficar 7,19% mais cara a partir desta sexta-feira em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A ANEEL aprovou na manhã desta terça-feira, durante Reunião Pública de Diretoria, o reajuste tarifário da concessionária Energisa Mato Grosso do Sul Distribuidora de Energia S/A. O índice médio é de 7,19%.

Para os consumidores residenciais (Classe B1), o reajuste será de 7,38%. Os novos valores serão aplicados a partir da próxima sexta-feira para 970 mil unidades consumidoras localizadas em 73 municípios do Mato Grosso do Sul.

Os novos valores serão aplicados a partir da próxima sexta-feira para 970 mil unidades consumidoras localizadas em 73 municípios do Mato Grosso do Sul
Os novos valores serão aplicados a partir da próxima sexta-feira para 970 mil unidades consumidoras localizadas em 73 municípios do Mato Grosso do Sul

“O que podemos comemorar é que desta vez o reajuste será abaixo de duas casas decimais, mas precisamos considerar que incide sobre um patamar que está alto”, diz a presidente do Conselho dos Consumidores de Energia Elétrica da Área de Concessão da Energisa/MS, Rosimeire Cecília da Costa, que no Conselho representa a Fecomércio MS.

Rosimeire destaca que com o nível dos reservatórios de hidrelétricas em 58% e vigência da bandeira verde, ou seja, sem acréscimo na tarifa, pela primeira vez desde que as bandeiras entraram em vigor, o efeito do reajuste deve ser neutralizado na percepção do consumidor.

“O que traz preocupação é o impacto do excesso de energia, porque as empresas contrataram no mesmo patamar do ano anterior, mas a atividade industrial está desacelerada e a demanda caiu”. Rosimeire lembra, porém, que o Setor Elétrico já repactua os contratos para que o consumidor não seja penalizado por isso.

Com informações da Fecomércio/MS