Warning: Use of undefined constant ‘imagem - assumed '‘imagem' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /srv/indicador-economico.2d4f01f4.configr.cloud/www/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52

Warning: Use of undefined constant noticias’ - assumed 'noticias’' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /srv/indicador-economico.2d4f01f4.configr.cloud/www/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52

Warning: A non-numeric value encountered in /srv/indicador-economico.2d4f01f4.configr.cloud/www/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52

Warning: A non-numeric value encountered in /srv/indicador-economico.2d4f01f4.configr.cloud/www/wp-content/themes/IndicadorEco_2_0/single.php on line 52

Rota Bioceânica deixará viagem para a China 23% mais curta

Rota Bioceânica deixará viagem para a China 23% mais curta

rota bioceanica

A Rota Bioceânica é um corredor rodoviário que vai possibilitar a conexão do Centro-Oeste brasileiro com os portos chilenos, proporcionando mais competitividade no escoamento da produção agrícola e industrial.

A redução no tempo de viagem até a China, por exemplo, será de 23% (12 dias a menos) em comparação ao trajeto pelo Porto de Santos (SP), além da redução do custo do transporte rodoviário para exportações e importações, conforme dados da Empresa de Planejamento e Logística (EPL).

Hoje, às 14h, autoridades e pesquisadores vão debater as oportunidades e os impactos da construção da rota internacional.

A ação faz parte do projeto de pesquisa e extensão “Corredor Bioceânico” da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Serão abordados aspectos econômicos, sociais e históricos da obra.

“Será a oportunidade de levar o conhecimento produzido até agora para a população. Teremos a participação de autoridades, que vão falar sobre a importância do Corredor Bioceânico, e dos pesquisadores, que vão apresentar os resultados parciais, e esperamos a participação de representantes de entidades, empresários e comunidade em geral, que serão beneficiados por essa rota”, disse o coordenador do projeto, professor Erick Wilke, da Escola de Administração e Negócios (ESAN/UFMS).