Pesquisa mostra perfil e nível de satisfação do turista durante Festival de Inverno de Bonito

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

 

recanto ecologico-flutuuacao
Mergulho do Recanto Ecológico do Rio da Pra, em Jardim, que é vendido por Bonito. (Foto: Divulgação).

Os turistas que visitaram Bonito durante o 17º Festival de Inverno, opinaram sobre os atrativos turísticos da cidade e revelaram se indicariam ou não o destino. Todos foram unânimes: 100% dos entrevistados recomendariam a cidade para outras pessoas. Ao todo, 160 turistas foram ouvidos durante os dias 29 e 30 de julho. O estudo foi realizado pelo Observatório do Turismo e Eventos de Bonito, coordenado pelo Bonito Convention & Visitors Bureau, em parceria com a Prefeitura Municipal e a Fecomércio-MS.

Dos entrevistados, a maioria dos visitantes eram de Mato Grosso do Sul, totalizando 51%, seguido de São Paulo (14%), Santa Catarina (8%), Rio Grande do Sul (6%) e Rio de Janeiro (6%). A pesquisa mostrou, ainda, que a faixa etária esteve concentrada entre 26 a 35 anos, o que corresponde a 35% dos que participaram da pesquisa. 51% declarou ter nível superior completo.

O estudo também mostra de que forma os turistas fizeram reserva para se hospedarem na cidade. Foram apresentadas três alternativas: reserva feita diretamente com o hotel, pacote turístico tradicional e agências online, como booking.com e decolar.com. 52% respondeu que preferiu agendar diretamente no hotel.

Já em relação aos atrativos visitados, a maior concentração foi nos balneários (69%), seguido da gruta (57%) e flutuação (55%). No entanto, outros pontos turísticos também foram alvos dos turistas, como as cachoeiras, mergulho, passeios de bote, rapel, cavalgada, arvorismo, entre outros.

Conforme a coordenadora do Observatório do Turismo e Eventos de Bonito, Janaina Mainchein, o objetivo da pesquisa é colaborar com os empresários do setor e poder público no planejamento de estratégias de divulgação. “Com esses dados, esperamos, também, oferecer melhores condições aos visitantes, para que eles se sintam motivados a recomendar a cidade ou queiram retornar novamente”, destaca.