Novas rodovias favorecem o turismo entre o Brasil e Paraguai

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

asfalto-concepcion-vallemi
Rodovia que liga Concepción a Valle-Mi no Paraguai está quase pronta. (Foto: Divulgação).

Dênes de Azevedo

O asfaltamento de rodovias, tanto no Paraguai como no Brasil, devem melhorar a logística para o turismo entre os dois países. O Paraguai está criando novas ligações com o Brasil, por Porto Murtinho, e o Governo do Estado vai melhorar as ligações nas regiões de Bonito e Pantanal, muito preferidas por turistas paraguaios.

O assunto foi discutido na sexta-feira, dia 18, durante reunião entre o governador Reinaldo Azambuja ministros paraguaios Gustavo Leite (Indústria e Comércio) e Ramón Jiménez (Obras Públicas e Comunicações). Participaram da reunião também o embaixador do Brasil no Paraguai, José Felício, e do embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel María Cáceres.

O Paraguai amplia o número de rodovias asfaltadas para atender a região norte. Duas delas vão se ligar ao Brasil, uma já em fase final liga Concepción ao Puerto Valle-Mi, no Rio Paraguai, e próximo à fronteira, e outra que será licitada em 10 dias, ligando a região norte à Porto Murtinho, localizado a 400 km de Dourados e 460 km de Campo Grande.

O governo paraguaio quer ligar a rodovia Concepción-Valle-Mi ao Brasil. Mas para isto, é preciso construir uma ponte sobre o Rio Apa, no município de Porto Murtinho, em território brasileiro. Assim, a estrada paraguaia se ligaria às brasileiras, chegando à cidade de Porto Murtinho. O ministro Ramón Jiménez pediu a assinatura de um tratado com o Brasil para construir essa ponte.

A outra rodovia paraguaia, que vem das regiões de Filadelfia, Loma Plata e Mariscal Estigarríbia e que será licitada em breve, chegará ao povoado de Carmelo Peralta, bem enfrente à cidade de Porto Murtinho. Mas precisa de uma ponte sobre o Rio Paraguai para se ligar à BR-267 no Brasil. O trecho tem 360 km, é parte da Rota Bioceânica, que une os oceanos Pacifico e Atlântico, via Brasil, Paraguai, Bolívia e Chile.

A Rota Bioceânica cruza o Paraguai, o sul da Bolívia ou norte da Argentina e termina no porto de Iquique (Oceano Pacífico), no Chile, depois de atravessar a Cordilheira dos Andes. Tem 1.700 quilômetros. O maior empecilho é a ponte sobre o Rio Paraguai, em Porto Murtinho.

Na reunião de sexta-feira o governador Reinaldo disse que já existe um projeto elaborado pelo Denit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), avaliado em U$ 30 milhões (R$ 114 milhões hoje), com custo de 50% para cada país. Esse custo seria assumido pelo Paraguai, para posterior ressarcimento pelo Brasil.

 

Acesso

As novas rodovias abrem um novo caminho para o povo paraguaio acessar as regiões turísticas de Bonito, Serra da Bodoquena e Pantanal. A Rota Bioceânica permite acesso também da população argentina e chilena aos principais pontos turísticos de Mato Grosso do sul.

Por outro lado, essas vias permitem aos moradores de Mato Grosso do Sul acesso fácil e locais turísticos importes da Argentina e Chile, sobretudo a Cordilheira dos Antes. Cria-se uma mão dupla para o desenvolvimento do turismo internacional.

Para o diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo de MS), Nelson Cintra, essa parceria entre os países vai encurtar distâncias no turismo. “Isso vai favorecer o turismo, tanto de Mato Grosso do Sul quanto do Paraguai. Dará uma oportunidade maior, por exemplo, para quem tem interesse de conhecer Bonito, pois vai facilitar o acesso terrestre via Porto Murtinho”, disse na sexta-feira na reunião.

 

Brasil

Já no Brasil, o Governo de Mato Grosso do Sul também está investindo para melhorar a infraestrutura viária de acesso às regiões turísticas. Em março o governador anunciou que vai concluir o asfaltamento da rodovia MS-178, que liga o aeroporto de Bonito à BR-267. Essa ligação facilita o acesso ao Recanto Ecológico do Prata, Balneário de Jardim, Buracos das Araras e outros atrativos da região. Quando ficar pronta a ligação viária com o Paraguai por Porto Murtinho, os paraguaios terão acesso fácil a Bonito pela MS-178.

O Governo também pretende pavimentar a rodovia que chega até a Gruta do Lago Azul, em Bonito. Esse projeto já possui ordem de serviço. Outras ações para o turismo são recuperar a Estrada Parque, que corta o Pantanal, em Corumbá. São projetos com o foco na integração das rotas turísticas.

O governo também trabalha para pavimentar a MS-080, entre Anastácio e Bonito e as rodovias que ligam Rio Verde a Corumbá e Rio Negro a Corumbá. Com isso fica melhor integrado o trecho Bonito-Serra da Bodoquena-Pantanal, o maior atrativo natural turístico de Mato Grosso do Sul.