Gastos de estrangeiros nos primeiros meses registra recorde histórico

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Os gastos de brasileiros no exterior, por sua vez, foram de US$ 1,41 bilhão em fevereiro, contra US$ 1,36 bilhão do mesmo mês de 2017 (+3,17%). (Foto: Divulgação).
Os gastos de brasileiros no exterior, por sua vez, foram de US$ 1,41 bilhão em fevereiro, contra US$ 1,36 bilhão do mesmo mês de 2017 (+3,17%). (Foto: Divulgação).

Dados do Banco Central divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Ministério do Turismo mostram que, em fevereiro, os gastos de estrangeiros no Brasil somaram US$ 611 milhões, uma alta de 14,2% na comparação com o mesmo período de 2017 (US$ 535 milhões). No acumulado do ano, a receita cambial turística totaliza US$ 1,39 bilhão, maior valor registrado desde o início da série histórica na década de 90.

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, reforça que os números comprovam o acerto da concessão de vistos eletrônicos aos turistas americanos, canadenses, japoneses e australianos. “Em fevereiro, os pedidos de entrada no país registraram crescimento de 76%. Os dados provam que estamos no caminho certo ao facilitar chegadas e estimular cada vez mais a economia e a geração de emprego e renda por meio do turismo”, avalia.

Os gastos de brasileiros no exterior, por sua vez, foram de US$ 1,41 bilhão em fevereiro, contra US$ 1,36 bilhão do mesmo mês de 2017 (+3,17%). De janeiro a fevereiro, a despesa cambial chega a US$ 3,41 bilhões, resultado 15,85% maior que o do primeiro bimestre do ano passado (US$ 2,94 bilhões). Os dados da receita e despesa cambial turística consideram o uso de cartões de crédito e trocas oficiais de moeda.

E-VISAS – Segundo o Ministério das Relações Exteriores, desde o início da concessão de vistos eletrônicos, em novembro de 2017, até fevereiro deste ano, o Brasil já emitiu 24.553 documentos online a cidadãos dos quatro países beneficiados – Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão. No último mês, houve 25.604 autorizações, sendo 18.328 digitais, o equivalente a 72% do total.

A facilitação é uma das medidas do Plano Brasil + Turismo, um programa criado pelo Ministério do Turismo para estimular o setor de viagens no país. Com o visto eletrônico, o processo dura em média 72 horas, contra os 40 dias necessários anteriormente.