Fátima do Sul e Nova Alvorada do Sul vão ter encenação da “A Paixão de Cristo”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Com o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul por meio de sua Fundação de Cultura, será apresentada no dia 19, em Nova Alvorada do Sul no dia 20 de março, em Fátima do Sul, à 20 horas, no Ginásio Municipal de Esportes das respectivas cidades, “A Paixão de Cristo”, do Grupo Transart. Trata-se da montagem há mais tempo em cartaz em Mato Grosso do Sul, e foi encenada pela primeira vez em 1979.

A peça apresenta a saga de Jesus Cristo, destacando momentos marcantes de sua trajetória em uma hora e 30 minutos de duração. A direção é de Edilton Ramos e a produção conta com cerca de 80 integrantes, entre atores e figurantes. Ao longo dos anos, poucas alterações foram feitas no roteiro da narrativa, com o objetivo de aprimorar cada vez mais o conteúdo.

O diretor explica que a peça começa com o encontro de Jesus com João Batista, e há também a cena de Jesus com a samaritana, no poço. “Eu não invento, não altero o texto bíblico, apenas crio algumas situações para se chegar num determinado momento”.

Edilton diz que a ideia de montar “A Paixão de Cristo” partiu de um monólogo encenado por ele em 1977 intitulado “A Constante Testemunha”, em que há o diálogo de Deus falando com as pessoas, demonstrando um conflito entre criador e criatura. Este monólogo aborda a história de Cristo. “Nesta era moderna não mudou muita coisa na índole humana. Desde há mais de dois mil anos até hoje o comportamento humano não mudou muito, apesar de a situação serem outras. O monólogo foi apresentado por três anos consecutivos em que eu sozinho representei a história de Cristo. Daí me perguntei: por que não montar o espetáculo completo com atores, figurantes, etc.”.

A primeira versão da Paixão de Cristo, em 1979, foi encenada como uma pantomima, um espetáculo de mímica, sem diálogos, apenas com sonoplastia, iluminação e música instrumental. “Em 1981 senti a necessidade de introduzir as falas, os diálogos. Em 1982 foi feita uma adaptação para pequenos espaços, para podermos apresentar no teatro Glauce Rocha. Desde então, o texto vem sendo aprimorado de tempos em tempos”.

O Grupo de Teatro Transart surgiu em 1976, ano em que montou o seu primeiro espetáculo, uma estória de amor intitulada “Tudo por Helena”, inspirada nas fotonovelas da época. O grupo decidiu montar pela primeira vez “A Paixão de Cristo” em 1979, que foi encenada em Campo Grande no Ginásio da UCE e em Aquidauana na quadra Big Lar.

Em 1994 foi realizada a primeira grande turnê da Paixão de Cristo por cidades do interior, patrocinada pelo Governo do Estado. Em 2000, o grupo contou com benefícios oferecidos pela Lei Rouanet por meio do patrocínio da Eletrobrás e realizou uma turnê pelo Estado e também com apresentações em São Paulo (Ginásio da Portuguesa) e Guarulhos (Ginásio Thomeusão). Em 2003, a Paixão de Cristo contou com patrocínio do Fundo de Investimentos Culturais (FIC).

 

Serviço

Peça A Paixão de Cristo, Grupo Transart

Datas e locais: dia 19 de março, em Nova Alvorada do Sul, e 20 de março, em Fátima do Sul, no Ginásio Municipal de Esportes das respectivas cidades

Horário: 20 horas

Entrada franca

Contato para a imprensa: Edilton Ramos (67) 9239-2551 ou 8175-2249

 

Da Assessoria