Em Macapá, no centro do mundo, a exuberância da natureza e as obras históricas encantam

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Fortaleza de São José.Foto-Max Rene-Prefeitura de Macapá
Fortaleza de São José de Macapá é uma das principais edificações militares existentes no Brasil. (Foto: Rene Max).

Já imaginou estar em um lugar e se sentir no meio do mundo? Pois esse lugar existe e fica no Brasil, mais especificamente no monumento Marco Zero do Equador, em Macapá, capital do Amapá. Um dos principais cartões postais da cidade, o monumento marca o local onde a linha imaginária do Equador, que divide a Terra em Hemisfério Norte e Sul, corta a cidade. O local, que atrai milhares de visitantes todo mês, surpreende e apaixona turistas, como o arquiteto Jeff Keese, de São Paulo.

Em 2012, Keese viajou a trabalho para Macapá e ficou encantado com a cidade. “Foi muito além da minha expectativa, afirma o arquiteto, que relembra o momento em que passou pelo Marco Zero e pelo estádio Zerão, onde o meio do campo também é cortado pelo Equador. “Foi muito boa a sensação de poder estar em dois hemisférios ao mesmo tempo”, conta.

Além disso, duas vezes por ano (março e setembro), os moradores e os turistas que passam pela região podem assistir ao fenômeno da natureza chamado equinócio, que é quando os raios do sol incidem diretamente sobre a linha do Equador, fazendo com que o dia e a noite durem o mesmo tempo.

amapa-Rio Curiaú.Foto-Max Rene-Prefeitura de Macapá
Rio Curiaú oferece linda paisagens de contemplação. (Foto: Max Rene).

Outro símbolo da cidade que também atrai milhares de turistas brasileiros e estrangeiros é a Fortaleza de São José de Macapá, uma das principais edificações militares existentes no Brasil. Localizada no centro da capital, às margens do Rio Amazonas, foi inaugurada em 1782, durante o império português, com o objetivo de resguardar o extremo norte do país de uma possível invasão europeia por via fluvial. “O local é incrível e apesar de já ter passado por restaurações, ainda conserva diversos elementos originais”, conta o paulistano. A fortaleza fica na orla da cidade, um lugar convidativo para a prática de esportes ou para se reunir com a família.

Outras duas opções de visitação na cidade são a Praia da Fazendinha, localizada a 16 Km de Macapá, e a farmácia de fitoterápicos do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), no Museu Sacaca. Banhada pelo Rio Amazonas, a praia oferece aos banhistas uma bela paisagem, com bares e restaurantes com os mais variados pratos típicos da região, como a pescada amarela, o tambaqui e o tucunaré frito. Já a farmácia desenvolve remédios naturais e cosméticos com plantas da Amazônia, como sabonetes e cremes livres de contaminação por agrotóxicos. As matérias-primas utilizadas na produção dos fitoterápicos são fornecidas por produtores locais.

amapa-Píer Trapiche. Foto-Max Rene-Prefeitura de Macapá
Pier do Trapiche Eliezer Levy avança por mais de 400 metros sobre o Rio Amazonas . (Foto: Nax Rene).

Na capital amapaense é possível ainda visitar o píer Trapiche Eliezer Levy, que avança por mais de 400 metros sobre o Rio Amazonas e tem uma boa estrutura turística. O local passou recentemente por reformas e, além da pintura, toda a estrutura que antes era de madeira foi substituída por alvenaria. Para se aventurar nos finais de semana, a dica são os passeios de barco pelos rios da Amazônia, uma ótima oportunidade para navegar pelas águas doces e conhecer trilhas, como a da Ilha de Santana.

 

(Por Priscilla Araujo, do MTur).