Em Londrina conheça a Rota do Café do norte do Paraná, sua produção e preservação da histórica

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

parana-Museu Histórico de Londrina-Foto-banco de imagens
Museu Histórico de Londrina, que reúne grande acervo sobre a cultura do café. (Foto: Banco de imagens).

Londrina, no norte do Paraná, é conhecida como a “capital do café”, devido à sua produção que foi considerada uma das maiores do mundo até o ano de 1975. A cidade preserva a história da produção da bebida em roteiros turísticos que se estendem por mais sete cidades da região Norte do estado: Cambé, Rolândia, São Jerônimo da Serra, Ribeirão Claro, Tamarana, Ibiporã e Santa Mariana.

A Rota do Café do norte do Paraná destaca-se entre os roteiros dedicados à preservação da história da produção cafeeira na região pela infraestrutura e pela diversidade de atrativos. Durante o passeio, os turistas podem conhecer a cultura dos imigrantes italianos e alemães com a visita às fazendas históricas, que também promovem a contemplação do processo de moagem do grão e a degustação da bebida.

parana-Cidade de Londrina-Foto-Wilson Vieira
Londrina, importante cidade do norte do Paraná. (Foto: Wilson Vieira).

As histórias dos proprietários das fazendas sobre o processo de produção do café e a variedade de produtos de agricultura familiar encantaram a paranaense Cláudia Castro, que realizou o roteiro turístico com um grupo no início deste mês. “Foi uma experiência ímpar visitar a Fazenda Palmeira em Santa Mariana e a Vinícola Casa Muller em Londrina. Degustamos um maravilhoso almoço servido com suco de morango colhido na própria fazenda. Também conheci o delicioso café especial do Norte do Paraná, adocicado naturalmente”, conta.

O Museu Histórico de Londrina também preserva a história da produção do café no Paraná em seu acervo que possui mais de 40 mil peças, como documentos, fotografias e objetos que eram utilizados desde o período colonial. Em 2011, a Rota do Café ficou em 1º lugar na categoria Roteiro Turístico da premiação dos casos de sucesso do Programa de Regionalização do Turismo, do Ministério do Turismo.

 

 

 

COMO CHEGAR

O acesso à capital do café paranaense pode ser feito pelo Aeroporto de Londrina e pela rodovia BR-376 partindo da Rodoviária de Curitiba.

Partindo de Dourados, a melhor rota terrestre é Dourados pelas rodovias MS-276, BR-376, MS-276, MS-480 e BR-369. O percurso é de 500 quilômetros.

Por avião, a Azul vende passagens entre Dourados e Londrina, com troca de aeronaves no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).