Brasil recebeu mais estrangeiros em 2017 que nos anos da Olimpíada e da Copa do Mundo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são, nessa ordem, as principais portas de entrada do Brasil. (Foto: Divulgação).
São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são, nessa ordem, as principais portas de entrada do Brasil. (Foto: Divulgação).

Dados da Polícia Federal analisados pelo Ministério do Turismo revelam que o Brasil registrou recorde de entrada de turistas estrangeiros em 2017. No último ano, 6.588.770 visitaram o país. O número é maior que o registrado nos anos da Olimpíada (6.546.696) e da Copa do Mundo (6.429.852). A alta de 0,6% em relação ao ano anterior foi puxada pelos países vizinhos. A América do Sul registrou um salto de 11,1%, de 3,7 milhões para 4,1 milhões turistas em 2017, o equivalente a 62,4% do total.

Na lista de principais emissores de turistas internacionais, a Argentina continua em primeiro lugar, com 2.622.327 visitantes, 14,3% a mais que em 2016. O país vizinho responde por quase 40% de todos os turistas internacionais que o Brasil recebe. Em segundo ficam os Estados Unidos, com 475,2 mil viajantes, uma queda de 7% em relação ao ano anterior. O Chile fica na terceira colocação, com 342,1 mil pessoas, 5,2% a mais que 2016.

São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são, nessa ordem, as principais portas de entrada do Brasil. Pelo estado paulista, entram 32,5% (2.144.606) de todos os turistas internacionais que chegam ao país. O Rio de Janeiro fica em segundo lugar com 1.355.616, o equivalente a (20,5%) e RS em terceiro com 1,27 milhão.

Apesar de ter registrado uma queda de 4,2%, o avião continua sendo o principal meio de transporte para o turista internacional. De todos os visitantes estrangeiros que chegaram ao Brasil em 2017, 63,5% usaram aviões. Pelas estradas, entraram 2,25 milhões de visitantes e 52,5 mil usaram navios.

Para o ministro do Turismo, Marx Beltrão, o Brasil precisa adotar estratégias audaciosas para aumentar o número de turistas internacionais. “Temos defendido o reforço na promoção internacional, a modernização da Embratur e a abertura do país para o mercado global como forma de impulsionar o turismo internacional no nosso país”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Em fevereiro, primeiro mês de funcionamento do visto eletrônico para Austrália, Japão, Canadá e Estados Unidos, foi registrado um salto de 76% no pedido de autorizações de entrada no país. Foram 25,6 mil pedidos de autorização para entrada no país, 11,1 mil a mais que no mesmo mês de 2016.