Pesquisa utiliza maracujá e pimentão para produzir embalagens comestíveis

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Embalagens comestíveis desenvolvidas pela Embrapa. (Foto: Samuel Vasconcelos).
Embalagens comestíveis desenvolvidas pela Embrapa. (Foto: Samuel Vasconcelos).

Produzir embalagens comestíveis de sabores e aromas cítricos ou picantes, como o maracujá e o pimentão. O esforço da pesquisa para reduzir as perdas de frutas e hortaliças no País – em torno de 40% – foi um dos destaques da Embrapa Instrumentação (São Carlos, SP) na maior feira internacional de alimentos e bebidas, a ANUFOOD, em São Paulo, realizado de 12 a 14, no São Paulo Expo.

Se antes a pesquisa usava apenas a polpa da fruta, nessa etapa de desenvolvimento, praticamente tudo é aproveitado, incluindo a casca. No evento foram apresentadas embalagens comestíveis de sabor morango, maracujá, mamão e pimentão, resultado de mais de uma década de pesquisas no Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio (LNNA).

“A proposta é o reaproveitamento de frutas e hortaliças, em formato de película, para servir como alimento e aumentar o tempo de vida desses produtos em até dois anos”, diz o chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Instrumentação, o engenheiro de materiais José Manoel Marconcini.

“A escala ainda é de laboratório, por isso, a participação na feira é uma excelente oportunidade de prospecção de parceiros interessados na produção em âmbito industrial”, diz a chefe adjunta de Transferência de Tecnologia, Débora Marcondes Bastos Pereira Milori.

Além da apresentação das películas comestíveis, o pesquisador Marcos David Ferreira, participará de uma roda de conversa sobre rastreabilidade de frutas, fundamental para o consumo de um alimento seguro.  O pesquisador vai responder questões relativas à produção sustentável, condições de transporte e como as frutas chegam ao consumidor.

A pesquisa para um sistema para monitoramento da qualidade e rastreamento de frutas e hortaliças, baseado em sensor colorimétrico e aplicativo para uso em celular está sendo desenvolvida em parceria com a empresa Siena Idea, desde 2017.

“Desta forma, aqueles envolvidos no setor hortifrúti, produtor – consumidor, podem receber informações e constatar a qualidade, aferida direta ou indiretamente, do produto comercializado, não ficando limitados a conhecer a origem do produto e/ou atender a legislação, mas também obter informações que possam influenciar na decisão do consumo, e principalmente consumir com mais segurança”, explica Marcos Ferreira.

A Embrapa Instrumentação ainda vai apresentar um vídeo sobre o CoffeClass, solução tecnológica desenvolvida para avaliar a qualidade do pó de café. As pesquisas mostram que a partir de técnicas de mineração de dados, aliadas à análise de imagens e inteligência artificial, é possível classificar e avaliar a qualidade do café.

A ANUFOOD Brazil é uma feira de negócios exclusiva para o setor de alimentos e bebidas (https://www.anufoodbrazil.com.br). São dez setores no evento: Agrifoods, Meat, Chilled & Fresh Food, Dairy, Drinks & Hot Beverages, Fine Food, Bread & Bakery, Organic, Sweets & Snacks, Food Service.

Joana Silva, da Embrapa Instrumentação