OBRA DA COAMO COMEÇA EM AGOSTO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Projeto da indústria da Coamo que será instalada em Dourados a partir de agosto. (Imagem: Divulgação).
Projeto da indústria da Coamo que será instalada em Dourados a partir de agosto. (Imagem: Divulgação).

Da Redação

 

A Coamo Agroindustrial Cooperativa informou à prefeita Délia Razuk (PR), que começa em agosto as obras de implantação da unidade industrial de Dourados, cujo complexo será instalado na BR-163, Km 247, próximo ao Posto da Capela, no trecho Embrapa-Rio Dourados. O vice-presidente da cooperativa, Claudio Rizato, o gerente regional, Fernando Borba e o diretor Airton Galinari trataram do projeto na quinta-feira, dia 1, com a prefeita e pediu que as autoridades trabalhem pela duplicação da BR-163 naquela região.

A pedra fundamental da obra foi lançada no dia 6 de dezembro do ano passado. O complexo será formado por uma unidade industrial de processamento de soja, com capacidade para 3 mil toneladas por dia, e ainda uma refinaria de óleo de soja, com capacidade para 720 toneladas por dia. Esse investimento em Dourados foi aprovado pelo quadro social da cooperativa no dia 23 de março, durante Assembleia Geral Extraordinária, realizada em Campo Mourão (PR), onde fica a sede da empresa.

O investimento na unidade industrial de Dourados será de R$ 650 milhões. A área, de 150 hectares havia sido comprada antes. A cooperativa não informou oficialmente, mas a indústria deve gerar em Dourados 1.100 empregos diretos e 4 mil indiretos. A previsão é de que as duas fábricas fiques prontas em 4 anos.

A prefeita Délia Razuk destacou o impacto positivo para a geração de empregos na cidade com a implantação de uma empresa deste porte. “Agradeço a confiança da empresa na nossa região”, destacou.

Os dirigentes da Coamo também solicitaram que o município busque parceria do Governo do Estado, por meio da Agesul, para a execução de serviços de melhoria do acesso no anel viário norte, onde está instalada uma unidade de recebimento da Coamo em Dourados.