Murilo quer mostrar potencial da indústria de Dourados

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Para o prefeito Murilo, os empresários devem aproveitar os espaços comerciais da 52ª  Expoagro para divulgar a tecnologia de produção usada em Dourados. Murilo participou na manhã de sexta-feira do lançamento do Pavilhão Aced, um espaço comercial que este ano tem foco na indústria de alimentos e que fica dentro da exposição.

Prefeito Murilo destaca o potencial da indústria de Dourados, que amplia produção e gera empregos
Prefeito Murilo destaca o potencial da indústria de Dourados, que amplia produção e gera empregos

“Temos muito orgulho das empresas instaladas em Dourados”, disse, citando como exemplos JBS e BRF, que vão dobrar a capacidade de processamento de suínos e frango e também a Coamo, que vai instalar uma unidade de processamento de soja. “As empresas devem aproveitar esses espaços da Aced para mostrar como produzem em Dourados, para mostrar a sua tecnologia, os empregos gerados”, disse Murilo.

O prefeito se referiu à Expoagro (Feira Agropecuária Internacional de Dourados), que acontece de 13 a 24 de maio no parque de exposições João Humberto de Carvalho, como um dos maiores eventos do Estado e que mostra o grande potencial agropecuário da região. A solenidade desta sexta-feira aconteceu no auditório da Aced (Associação comercial e Empresarial de Dourados), com a presença também do residente do Sindicato Rural de Dourados, Lúcio Damália. O prefeito estava acompanhado de Elizabeth Salomão, secretária de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

No processo do desenvolvimento de Dourados Murilo falou da parte do poder público, que é a criação do ambiente para a geração de negócios e da infraestrutura de apoio. “Ontem mesmo uma equipe da Coamo foi ao meu Gabinete para resolver umas questões sobre o investimento de mais de R$ 500 milhões que fará em Dourados. Chamei o secretário e tudo foi resolvido na hora. Nossa função é dar o apoio que o empresário precisa para produzir”, afirma.

Murilo também disse estar muito aborrecido com o que está acontecendo no Brasil, mas lembrou que em Dourados, como polo industrial, de comércio e de serviços a situação é diferente. “Nossa cidade é auto suficiente; ninguém precisa sair daqui pra nada”, afirma o prefeito. “Vamos aproveitar o Espaço da Aced na Expoagro para mostrar toda a tecnologia que temos para produzir”, disse.

GOTA D`ÁGUA

O presidente da Aced, Antônio Nogueira, destacou que Dourados é a Gota D`Água num mar de lama que é o Brasil atual. “A projeção do PIB (Produto Interno Bruto) para o Brasil é de queda de 3,8%. Para Dourados é de crescimento de 7%”, informa. “Nossa cidade continua crescendo. Temos 20 mil estudantes que injetam R$ 40 milhões por mês na cidade. A construção civil vende de imediato todos os lançamentos”, disse.

Nogueira destacou o esforço do prefeito Murilo no investimento em infraestrutura, elogiando sobretudo a aplicação de mais de R$ 50 milhões em asfalto, que vão fazer a cobertura asfáltica da cidade saltar de 48% para quase 90%. “Por essas e por outras vamos passar com certeza bem por essa crise que o Brasil está metido”, afirmou.

Com relação ao Pavilhão da Aced, o espaço é de 2 mil m². Este ano serão menos estandes para garantir mais visibilidade às empresas expositoras. A estrutura de apoio será ampliada para que as empresas expositoras possam realizar palestras e outros eventos.

A FEIRA

Além dos shows com artistas de renome nacional, a Expoagro também deve movimentar outros setores da economia, como hotéis e restaurantes que abrigam os visitantes, expositores e investidores atraídos pela feira.

A feira do agronegócio deve contar ainda com a programação tradicional, como leilões, julgamentos de raças, além dos eventos voltados a discussão de temas pertinente as mais diversas vertentes do setor agrícola na região, além de eventos culturais que atraem as famílias para passear pelos estandes e lanchonetes. Outra vertente importante é a oportunidade para transferência de tecnologias, com efeito mercadológico eficiente.

No ano passado, conforme números divulgados pelo Sindicato Rural, a Expoagro atraiu um público superior a 70 mil pessoas e movimentou mais de R$ 120 milhões em negócios. A expectativa é de que na edição deste ano a feira receba um público superior a 85 mil pessoas.