Expansão da unidade da Cargill em Três Lagoas será concluída em novembro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Cargill-em-Tres-Lagoas-3-672x372
Após a conclusão da expansão da unidade em Três Lagoas, a previsão é de que a Cargill processe pouco mais de 1 milhão de toneladas/ano de soja no Estado. (Foto: Divulgação).

Anunciadas há pouco mais de um ano pelo governador Reinaldo Azambuja como um dos investimentos atraídos para Mato Grosso do Sul em sua gestão – elencados no Painel de Investimentos de R$ 36 bilhões a serem feitos até 2018 – as obras de expansão das instalações industriais da Cargill em Três Lagoas devem ser concluídas em novembro. Segundo a empresa, o empreendimento já exigiu a contratação de 600 trabalhadores temporários – em sua fase de maior demanda –  além dos 350 funcionários já existentes na indústria.

As informações foram dadas ao secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômio, Jaime Verruck, que visitou a diretoria da empresa e as obras de ampliação da multinacional esmagadora de grãos em Três Lagoas na quinta-feira (4). “Estamos dando início a algumas visitas aos empreendimentos que foram captados pelo governo do Estado ao longo do ano passado e este ano, como esse da Cargill. A ideia é saber como está o andamento das obras, ver o grau de satisfação e gargalos”, informou Jaime Verruck.

Na visita à Cargill, o secretário foi acompanhado pelo superintendente de Apoio aos Negócios Empresariais da Semade, Bruno Gouvêa Bastos e recebido por Renzo Guedes Pinto, gerente Industrial da unidade, Leandro Fernandes, da Cargill Transportes e Maria Cristina da Costa, supervisora de EHS. Foi apresentado todo o cronograma de execução da obra – orçada em R$ 220 milhões – e já apresentada uma solicitação ao Imasul.

“Para iniciar as atividades industriais da expansão, nós assumimos o compromisso de agilidade no processo de emissão da Licença de Operação no Imasul. Um empreendimento como esse é fundamental para o Estado, pois agrega valor à nossa matéria-prima. Significa processar mais soja produzida em Mato Grosso do Sul dentro do próprio Estado”, comentou o secretário Jaime Verruck.

De acordo com Leandro Fernandes, em Mato Grosso do sul a Cargill está presente, seja com sistemas de armazéns ou terminais de transbordo e escritórios, nos municípios de Caarapó, Dourados, Rio Brilhante, Maracaju, Sidrolandia, Campo Grande, São Gabriel do Oeste, Camapuã, Chapadão do Sul, Sonora, Ponta Porã, Brasilândia, Bataguassu e Bonito.

Após a conclusão da expansão da unidade em Três Lagoas, a previsão é de que a Cargill processe pouco mais de 1 milhão de toneladas/ano de soja no Estado, produzindo óleo de soja, biodiesel e glicerina. “Com a nova regulamentacao federal, que amplia o percentual da mistura de biodiesel no diesel, 7% para 8%, nós reforçamos que há um potencial e oportunidade em vista que muito interessa ao Estado. Também apresentamos nosso apoio à produção de glicerina, pois há de ser um atrativo para que indústrias de cosméticos se instalem na região”, finalizou o secretário Jaime Verruck.