Estado faz projeto para Núcleo Industrial de Dourados

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

nucleo-industrial-dourados
Acesso ao Núcleo Industrial de Dourados é precário. (Foto: Douradosagora).

Dênes de Azevedo

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) do Governo do Estado publicou no Diário Oficial do Estado de quinta-feira o extrato da ordem de serviço para a elaboração do projeto de pavimentação asfáltica do Núcleo Industrial de Dourados.

A empresa que venceu tem 90 dias para entregar os projetos de infraestrutura do núcleo, que inclui pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais. Para isto terá R$ 142.833,56, recursos do Fundersul. Com o projeto pronto o Estado fará a licitação da obra.

Na metade do ano passado o governador Reinaldo Azambuja assumiu o compromisso com a Prefeitura de Dourados e a Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) de realizar a infraestrutura necessária no núcleo para melhorar as condições para as empresas instaladas e atrair novos empreendimentos.

Recentemente, no dia 11 de março, após o intenso período de chuvas e com deterioração das ruas do núcleo, os empresários fizeram, através da Prefeitura e da Aced, uma nova cobrança a Agesul e ao governador, que assumiram o compromisso de realizar parte das obras ainda este ano.

Com isso, parece que a “novela” núcleo industrial de Dourados começa a se desenrolar. Durante os 16 anos de mandato dos ex-governadores Zeca do PT e  André Puccinelli não realizou nenhum investimento no núcleo, a não ser o recapeamento da MS-156, que liga o trevo da BR-163, conhecido como Trevo do DOF, até a entrada do núcleo, feita por André.

A estimativa é de que sejam necessários em torno de R$ 40 milhões para recapear as ruas existentes, abrir e asfaltar novas ruas, construir acessos e trevos e ainda implantar a rede de energia elétrica de alto KWA.

O Núcleo Industrial de Dourados, localizado à 12 quilômetros do centro da cidade, tem hoje 12 empresas instaladas, que geram pelo menos 3.000 empregos diretos. Com as ampliações BRF (abate e processamento de frangos) e Bunge (esmagadora de soja) serão ampliados o número de empregos.

 

AVENIDAS

Na quarta-feira a Agesul lançou edital de tomada de preço também para elaboração de projeto de restauração funcional do pavimento das avenidas Marcelino Pires, Weimar Torres e Joaquim Teixeira Alves, localizadas em Dourados. A licitação acontece no dia 15 de abril, às 9 horas, também na sede da Agência.

O governador também fez compromisso com Dourados de recapear nesta primeira fase a Rua Hayel Bon Faker (que liga as saídas para Caarapó, ao sul, e Itaporã-Bonito, ao norte). Não se sabe porque essa via não entrou nesse pacote.

Posteriormente, até o final do mandato, Reinaldo Azambuja pretende investir em torno de R$ 70 milhões no recapeamento de ruas de Dourados. Todo o Centro da cidade deverá passar por manutenção, através de parceria com a Prefeitura.