Dólar tem 2ª queda seguida e fecha a R$ 3,344 em dia de poucos negócios

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

20/12/2016

 

Moedas

Dólar Comercial: 3,3425 (compra) 3,3436 (venda) -0,83% (variação)

Dólar Turismo: 3,1800 (compra) 3,5200 (venda) – 0,28% (variação)

Euro Comercial: 3,54827(compra) 3,4866 (venda) +0,98% (variação)

Libra: 4,1450 (compra) 4,1487 (venda) +-0,61% (variação)

Guarani: 1.640 (compra) 1.720 (venda)

(Fonte: Uol e Cambios Chaco – fechado às 22h44)

 

Bolsa

Índice Bovespa fechou em + 0,83% (57.582,9) nesta terça-feira.

(Fonte: Uol)

 

Commodities

Soja: 71,00(BA) 70,73(GO) 70,85(MG) 69,72(MS) 65,24(MT) 6950(PR) 69,86(RS)  72,33(SC) 73,18(SP)

Milho: 44,42(BA) 33,82(GO) 36,63(MG) 29,00(MS) 25,26(MT) 29,71(PR) 34,56(RS) 36,89(SC) 36,02(SP)

Algodão: 86,50(BA) 61,95(GO) 87,19(MG) 70,00(MS) 86,25(MT)

Arroz: 50,00(BA) 68,00(MT) 68,33(PR) 48,85(RS) 59,48(SP)

Feijão: 240,00(BA) 198,304(PR) 231,39(RS) 198,75(SC) 161,21(SP)

 

Bovinos: 158,28(BA) 140,93(GO) 148,96(MG) 135,18(MS) 126,23(MT) 149,25(PR) 4,81(RS) 157,71(SC) 149,41(SP)

Aves: 3,30(MG) 3,01(PR) 2,41(SC) 3,00(SP)

(Fonte: Agrolink – fechado às 22h08)

 

Petróleo (Brent): US$ 53,910 (0,0%)

Ouro: US$ 1132,010 a onça-troy (0,00%)

Prata: US$ 16,80 (0,00%)

Platina: US$ 919,500 (0,00%)

Paládio: US$ 667,100 (0,00%)

(Fonte Uol – fechado às 22H47)

 

Índices

Salário Mínimo: R$ 880,00 (2016)

Global 40: +112,32

TR: +0,18%

CDI: +13,63%

SELIC: +13,75% (2/12)

IPCA: +0,18% (Nov/16).

IPC-Fipe: +0,15 (Nov/16)

IGP-M: -0,03 (Nov/16)

INPC: +0,07 (Nov/16)

(Fonte Uol)

 

UAM-MS (Unidade de Atualização Monetária de MS)

– Dezembro/2016: R$ 3,5407

– Novembro/2016: R$ R$ R$ 3,5361

– Outubro/2016: R$ R$ R$ 3,5350

– Setembro/2016: R$ R$ 3,5199

– Agosto/2016: R$ 3,5337

– Julho/2016: R$ 3,4770

– Junho/2016: 3,4381

– Maio/2016: R$ 3,4258

– Abr/2016: R$ 3,4111

– Mar/2016: R$ 3,3844

– Fev/2016: R$ 3,3334

– Jan/2016: R$ 3,3188

(Fonte Sefaz/MS)

 

 

UFERMS

– Dez/2016: R$ 24,39

– Out/2016: R$ 24,28

– Ago/2016: R$ 23,99

– Jun/2016: R$ 23,63

– Abr/2016: R$ 23,35

– Fev/2016: R$ 22,90

(Fonte Sefaz/MS)

 

 

ESTATÍSTICAS DA ECONOMIA AGRÍCOLA ANO BASE 2015

http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/Pasta%20de%20Dezembro%20-%202015.pdf

 

BALANÇA COMERCIAL DE MS

 

– Carta de Conjuntura Junho de 2016 – http://www.semade.ms.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2016/06/Setor-Externo-Junho-2016.pdf

 

 

Dólar tem 2ª queda seguida e fecha a

R$ 3,344 em dia de poucos negócios

 

O dólar comercial fechou esta terça-feira (20) em queda de 0,83%, cotado a R$ 3,344 na venda. É a segunda baixa seguida da moeda norte-americana, que havia caído 0,56% na véspera.

Com isso, o dólar acumula baixa de 1,29% no mês e de 15,31% no ano.  Com a proximidade das festas de final de ano, os mercados financeiros já começaram a tirar o pé do acelerador, o que reduziu o volume de negócios nesta sessão.

Economia e política

O mercado continuava cauteloso em relação à política brasileira, em meio aos vazamentos de delações de executivos da Odebrecht que atingiram figuras importantes do governo, inclusive o presidente Michel Temer..

Procura das empresas por crédito cai 11,4%, diz Serasa

A procura das empresas por crédito caiu 11,4% em novembro deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a outubro último, a queda foi de 0,5%. No acumulado do ano, de janeiro a novembro, a queda é de 2,3% ante o mesmo período de 2015. Os dados são da empresa Serasa Experian.

Economistas citam que o aprofundamento da recessão e as taxas de juros ainda bastante elevadas pesam negativamente sobre a busca das empresas por crédito.

 

Porte

A queda da demanda empresarial por crédito em novembro deste ano nas micro e pequenas empresas teve redução de 11,5% frente a novembro de 2015; nas médias empresas, houve queda de 10,7%; e nas grandes empresas, o recuo foi de 10,6%.

No acumulado de janeiro a novembro de 2016, a queda da demanda por crédito nas médias e grandes empresas foi de 12,2% e de 10,3% respectivamente, em relação ao mesmo período de 2015. As micro e pequenas empresas tiveram redução de 1,7% na mesma comparação.

 

Setor

Em novembro deste ano, as empresas do setor de serviços reduziram sua demanda por crédito em 12,6% frente a novembro de 2015. Também as empresas dos setores industrial e comercial acusaram retrações de 10,6% e 10,7%, respectivamente.

Os três setores econômicos registraram queda em suas demandas por crédito também no acumulado deste ano, na comparação com o mesmo período de 2015: indústria (-5,6%), comércio (-3,8%) e serviços (-0,1%).

 

Região

No acumulado do ano de 2016, a procura empresarial por crédito recuou em quatro regiões do país: Norte (-5,8%); Centro-Oeste (-2,4%); Nordeste (-2,5%) e Sudeste (-1.2%). Houve alta apenas na região Sul (1%) frente ao mesmo período de 2015.

 

 

Business man showing you brazilian money.
No acumulado do ano, no entanto, os gastos no exterior foram de US$ 13,105 bilhões. (Foto: Divulgação).

Gasto de brasileiro no exterior sobe

23,9% em novembro, no 4º mês de alta

 

Os brasileiros gastaram US$ 1,204 bilhão em viagens internacionais em novembro, alta de 23,93% em relação a novembro do ano passado (US$ 971 milhões). Foi o quarto mês seguido de alta.

No acumulado do ano, no entanto, os gastos no exterior foram de US$ 13,105 bilhões, queda de 18,66% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 16,112 bilhões).

Os números são do Banco Central (BC) e foram divulgados nesta terça-feira (20).

Na comparação com o resultado de outubro (US$ 1,421 bilhão), os gastos dos brasileiros no exterior caíram 15,27%.

Nova metodologia do BC

Em abril do ano passado, o BC adotou nova metodologia internacional para medir as contas externas.

Dentro da conta de serviços, onde estão os gastos com viagens, o BC passou a apresentar novas linhas, como serviços de propriedade intelectual (antigos royalties), e telecomunicações, computação e informações, que capta despesas com software, por exemplo.

A nova nota também traz outros serviços –pesquisa, desenvolvimento, publicidade, engenharia, arquitetura, limpeza e despoluição–, e serviços culturais, pessoais e recreativos.

 

Bovespa sobe 0,8% com ganhos de seto

 financeiro, mas política ainda preocupa

O principal índice da Bovespa encerrou no azul nesta terça-feira, após fechar no menor patamar em três meses na véspera, com as ações do setor financeiro entre os destaques positivos, mas com a cautela com a cena política ainda presente nos negócios. Com base em dados preliminares, o Ibovespa .BVSP subiu 0,8 por cento, a 57.569 pontos. O volume financeiro somava 5,46 bilhões de reais. (Reuters).