Dólar fecha em alta, a R$ 3,234, de olho em BC e nos EUA

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

 

23/08/2016

 

Moedas

Dólar Comercial: 3,2320 (compra) 3,2335 (venda) +1,00% (variação)

Dólar Turismo: 3,0700 (compra) 3,4000 (venda) +2,10% (variação)

Euro Comercial: 3,6541(compra) 3,6586 (venda) +0,86% (variação)

Libra: 4,2623 (compra) 4,2670 (venda) +1,39% (variação)

Guarani: 1.630 (compra) 1.680 (venda)

 

Bolsa

Índice Bovespa fechou em +0,41% (58.020,04) nesta terça-feira.

 

Commodities

Soja: 71,00(BA) 74,25(GO) 78,21(MG) 75,50(MS) 73,36(MT) 70,14(PR) 69,96(RS)  72,23(SC) 76,98(SP)

Milho: 58,75(BA) 39,57(GO) 45,81(MG) 34,56(MS) 29,12(MT) 35,82(PR) 43,74(RS) 43,19(SC) 39,84(SP)

Algodão: 82,79(BA) 62,65(GO) 83,50(MG) 68,00(MS) 78,46(MT)

Arroz: 50,00(BA) 68,00(MT) 66,82(PR) 50,17(RS) 58,62(SP)

Feijão: 402,50(BA) 216,16(PR) 221,70(RS) 202,50(SC) 328,92(SP)

 

Bovinos: 146,88(BA) 136,19(GO) 136,28(MG) 138,31(MS) 128,14(MT) 147,17(PR) 5,09(RS) 151,45(SC) 150,21(SP)

Aves: 3,45(MG) 3,01(PR) 2,46(SC) 3,25(SP)

 

Petróleo (Brent): US$ 48,330 (0,00%)

Ouro: US$ 1338,200 a onça-troy (+0,07%)

Prata: US$ 18,960 (+0,21%)

Platina: US$ 1111,750 (+0,14%)

Paládio: US$ 700,000 (-0,12%)

 

Índices

Salário Mínimo: R$ 880,00 (2016)

Global 40: +112,32

TR: +0,19%

CDI: +14,13%

SELIC: +14,25% (20/07)

IPCA: +0,52% (julho/16).

 

UAM-MS (Unidade de Atualização Monetária de MS)

– Agosto/2016: R$ 3,5337

– Julho/2016: R$ 3,4770

– Junho/2016: 3,4381

– Maio/2016: R$ 3,4258

– Abr/2016: R$ 3,4111

– Mar/2016: R$ 3,3844

– Fev/2016: R$ 3,3334

– Jan/2016: R$ 3,3188

 

UFERMS

– Jun/2016: R$ 23,63

– Abr/2016: R$ 23,35

– Fev/2016: R$ 22,90

 

ESTATÍSTICAS DA ECONOMIA AGRÍCOLA ANO BASE 2015

http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/Pasta%20de%20Dezembro%20-%202015.pdf

 

BALANÇA COMERCIAL DE MS

 

– Carta de Conjuntura Junho de 2016 – http://www.semade.ms.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2016/06/Setor-Externo-Junho-2016.pdf

 

 

Dólar sobe 1% ante real com

expectativa sobre juros maiores nos EUA

O dólar fechou em alta de 1 por cento frente ao real nesta terça-feira, após dados mais fortes que o esperado sobre a economia dos Estados Unidos alimentarem expectativas de alta de juros neste ano e depois do cancelamento de audiência pública com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, no Senado.

Assim como na sessão anterior, o volume de negócios foi baixo, com operadores evitando grandes apostas antes do início do julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, na quinta-feira, e do discurso da chair do Federal Reserve, banco central norte-americano, Janet Yellen, no dia seguinte.

O dólar avançou 1,00 por cento, a 3,2335 reais na venda, após chegar a 3,2367 reais na máxima e a 3,1849 reais na mínima do dia. O dólar futuro subia cerca de 0,90 por cento no fim desta tarde.

“Houve um movimento global de alta do dólar hoje, potencializado pelos dados dos EUA, e o Brasil ficou refém disso”, disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira.

Apesar da alta dos preços do petróleo, o dólar fortalecia em relação às principais moedas emergentes após as vendas de novas moradias nos EUA atingirem o maior patamar em quase nove anos em julho.

O peso mexicano, em especial, sofreu fortemente nesta sessão, golpeado também pela decisão da Standard & Poor’s de piorar a perspectiva para a nota de crédito do México.

Operadores vêm debatendo intensamente a possibilidade de o Fed elevar os juros neste ano, que vem ganhando força diante de declarações otimistas de diversas autoridades do banco central norte-americano.

Investidores voltarão a calibrar essas apostas na sexta-feira, quando Yellen falará em conferência de bancos centrais em Jackson Hole, nos EUA. Juros norte-americanos mais altos podem pressionar moedas emergentes, que costumam atrair recursos externos com rendimentos elevados. (Por Bruno Federowski, da Reuters).

 

Bovespa avança com ações de

commmodities e recupera 58 mil pts

O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta terça-feira, apoiado em ações de matérias-primas e papéis que se beneficiam da valorização do dólar ante real, após apurar na véspera a maior queda diária em quase dois meses.

O Ibovespa avançou 0,41 por cento, a 58.020 pontos. O volume financeiro somou 6,5 bilhões de reais.

Na segunda-feira, o índice caiu 2,2 por cento.

Wall Street corrobou com a recuperação do pregão brasileiro, em meio à alta de ações de tecnologia e dados fortes do mercado imobiliário dos Estados Unidos.

Investidores seguem à espera do discurso da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, aguardado para sexta-feira, durante a conferência de Jackson Hole nos EUA.

Do cenário doméstico, a pauta política ocupou as atenções com perspectiva de votação do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017. (Por Paula Arend Laier, Reuters).

 

CSN vende Metalic para

europeia Can-Pack por US$98 mi

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) informou nesta terça-feira que assinou um contrato para vender 100 por cento do capital da fabricante de latas Metalic para a europeia Can-Pack por 98 milhões de dólares.

Segundo o fato relevante, a transação deve ser paga em reais e sua conclusão deve acontecer em 30 de setembro.

A CSN foi assessorada pelo Bradesco BBI e o BB Banco de Investimento. (Por Aluísio Alves, da Reuters).

 

indicadores-brasilpar-1