Bovespa sobe 1,16% e fecha no maior patamar em quase 6 anos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

20/02/2017

 

Moedas

Dólar Comercial: 3,0886(compra) 3,0905(venda) 0,00% (variação)

Euro Comercial: 3,2634(compra) 3,2779(venda) 0,00(variação)

Libra: 3,8495(compra) 3,8620(venda) 0,00% (variação)

(Fonte: Uol e Cambios Chaco – fechado às 23h00)

 

Bolsa

Índice Bovespa fechou em +1,16% (68.532,00) nesta segunda-feira.

(Fonte: Uol)

 

Índices

Salário Mínimo: R$ 937,00 (2017)

Global 40: +112,32

TR: +0,0%

CDI: +12,88%

SELIC: +13,00% (2/12)

(Fonte: Uol)

 

Inflação

IPCA: +0,38% (Jan/17).

IPC-Fipe: +0,32 (Jan/17)

IGP-M: +0,64 (Jan/17)

INPC: +0,42 (Jan/17)

(Fonte Uol)

 

Unidades de referência de MS

 

UAM-MS (Unidade de Atualização Monetária de MS)

 

2017

– Jan/2017: R$ 3,5719

– Fev/2017: R$ 3,5425

 

2016

– Dezembro/2016: R$ 3,5407

– Novembro/2016: R$ R$ R$ 3,5361

– Outubro/2016: R$ R$ R$ 3,5350

– Setembro/2016: R$ R$ 3,5199

– Agosto/2016: R$ 3,5337

– Julho/2016: R$ 3,4770

– Junho/2016: 3,4381

– Maio/2016: R$ 3,4258

– Abr/2016: R$ 3,4111

– Mar/2016: R$ 3,3844

– Fev/2016: R$ 3,3334

– Jan/2016: R$ 3,3188

 

(Fonte Sefaz/MS)

 

UFERMS

 

2017

– Jan/Fev-2017: R$ 24,43

 

 

2016

– Dez/2016: R$ 24,39

– Out/2016: R$ 24,28

– Ago/2016: R$ 23,99

– Jun/2016: R$ 23,63

– Abr/2016: R$ 23,35

– Fev/2016: R$ 22,90

(Fonte Sefaz/MS)

 

ESTATÍSTICAS DA ECONOMIA AGRÍCOLA ANO BASE 2015

http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/Pasta%20de%20Dezembro%20-%202015.pdf

 

 

Bovespa sobe 1,16% e fecha no

maior patamar em quase 6 anos

O principal índice da Bovespa fechou em alta de mais de 1 por cento nesta segunda-feira, no maior patamar em quase seis anos, após acordo de acionistas da Vale para pulverizar o controle da empresa levar a uma forte alta nas ações da mineradora e à disparada nos papéis da Bradespar.

A sessão foi marcada ainda por vencimento de opções sobre ações durante a primeira parte do pregão, em dia de feriado nos Estados Unidos.

O Ibovespa subiu 1,16 por cento, a 68,532 pontos, maior patamar de fechamento desde 8 de abril de 2011 (68.718 pontos). O giro financeiro somou 11,34 bilhões de reais, incluindo o montante do exercício de opções que somou 5,21 bilhões de reais.

“O acordo (da Vale) mexe com o sentimento de mercado como um todo. Ele abre espaço para que outras empresas façam a mesma coisa e avancem em governança corporativa”, disse o analista da Clear Corretora, Raphael Figueredo, referindo-se à possibilidade de listagem da Vale no segmento do Novo Mercado da BM&FBovespa, o nível com mais exigência de governança corporativa.

O bom humor no mercado acionário brasileiro ganhou impulso ainda da alta nos preços das commodities metálicas na China e nos preços do petróleo no mercado internacional.

Para os próximos dias, os investidores aguardam eventos de grande relevância, incluindo a decisão do Banco Central sobre a taxa de juros brasileira, uma vez que juros mais baixos tendem a aumentar a atratividade da renda variável.

No exterior, além da ata da mais recente reunião do Federal Reserve, o mercado aguarda alguma sinalização por parte do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o pacote fiscal, cuja expectativa levou Wall Street a renovar máximas históricas na semana passada. (Por Flavia Bohone, da Reuters).

 

Dólar volta a cair ante o

real em dia de baixo volume

O dólar fechou a segunda-feira com leve baixa ante o real, dia marcado por baixa liquidez por conta do fechamento dos mercados norte-americanos devido ao feriado do Dia dos Presidentes.

O dólar recuou 0,14 por cento, a 3,0886 reais na venda, depois de ter subido nos dois pregões anteriores e acumulado alta de 0,84 por cento. O dólar futuro exibia baixa de cerca de 0,45 por cento no final da tarde.

Na mínima do dia, a moeda norte-americana marcou 3,0833 reais e, na máxima, 3,1070 reais.

“Nada mudou na trajetória (do dólar), que segue de baixa mesmo estando perto de 3 reais”, afirmou o profissional da mesa de câmbio de uma corretora nacional.

A moeda norte-americana foi ao nível intradia de 3,03 reais na semana passada, atraindo compradores que a fez fechar com altas nos dois pregões passados. No entanto, segundo operadores, o movimento do dólar seguia de queda, diante da expectativa de ingresso de recursos externos no país após recentes captações de empresas.

O Banco Central fez mais um leilão e vendeu a oferta total de até 6 mil swaps tradicionais –equivalentes à venda futura de dólares– para rolar o volume que vence em março. Desta forma, o BC continuou indicando que fará apenas rolagem parcial desse vencimento, faltando 5,454 bilhões de dólares do total.

No exterior, o dólar tinha leves variações frente a uma cesta de moedas enquanto que o euro recuperava algum terreno contra o dólar depois de negociações no fim de semana destinadas a encontrar um candidato de consenso da esquerda para as eleições presidenciais na França mostrarem pouco sinal de progresso.

“Nos próximos dias, um dos destaques é a ata do Fed, que pode ajudar a identificar o comportamento das taxas de juros nos Estados Unidos”, lembrou o sócio da Omnix Corretora, Vanderlei Muniz. (Por Claudia Violante, da Reuters).