Última etapa da licitação da Hayel é nesta quarta

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

 

avenida-Hayel-Bon-Faker-a.frota
Avenida Hayel Bon Faker tem 6,83 quilômetros e corta Dourados de norte a sul, começando na BR-163, e seguindo até a Rua Suécia, no Jardim Europa. (Foto: A. Frota/Arquivo).

Dênes de Azevedo

 

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), autarquia do Governo do Estado, realiza nesta quarta-feira, dia 18, às 9h, em sua sede, em Campo Grande, a última etapa do processo de recapeamento da Avenida Hayel Bon Faker, localizada em Dourados.

A convocação foi feita no Diário Oficial de segunda-feira. Nesta etapa acontece a fase de habilitação, ou seja, a entrega dos documentos, certificados e atestados que comprovam a capacidade técnica das empresas. Na primeira fase foram recebidas as propostas de preço.

A recuperação da Avenida Hayel Bon Faker faz parte de um pacote de recapeamentos, cujo valor do projeto é de R$ 70 milhões, acertado entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB). Fazem parte também as avenidas Marcelino Pires, Joaquim Teixeira Alves e Weimar Gonçalves Torres.

A Avenida Hayel Bon Faker tem 6,83 quilômetros e corta Dourados de norte a sul, começando na BR-163, no Trevo da Bandeira, seguindo com duas pistas separadas por canteiro até a Rua Ponta Porã e, posteriormente com pista única, termina na Rua Suécia, no Jardim Europa.

A parte que concentra o maior fluxo de veículos é a entre o Trevo da Bandeira e a Avenida Weimar Gonçalves Torres, que tem 3,65 quilômetros. Essa avenida é a saída/entrada de Dourados para o sul do Estado, dando acesso à cidades que dependem de serviços e comércio em Dourados, como Caarapó, Jutí, Naviraí, Itaquiraí, Amambai, Sete Quedas, Tacuru e Iguatemí.

Desde que foi implantada nunca sofreu um processo de restauração e recapeamento completo. O ex-prefeito Ari Artuzi, já falecido, chegou a encaminhar um projeto de revitalização em Brasília, mas perdeu os recursos devido à dificuldade de sua equipe em lidar com questões técnicas. Agora, através da parceria em os governos Murilo e Azambuja a parte asfáltica será refeita. Mas ainda falta a recuperação dos canteiros.

 

MAIS AVENIDAS

No dia 30 de março a Agesul publicou edital de tomada de preço para elaboração de projeto de restauração funcional do pavimento das avenidas Marcelino Pires, Weimar Torres e Joaquim Teixeira Alves. A licitação ocorreu em 15 de abril. A expectativa é que o projeto fique pronto logo e a seja licitada a obra.

Posteriormente, até o final do mandato de Reinaldo Azambuja, será recapeado o quadrilátero de ruas centrais de Dourados. As obras devem ser licitadas após o recapeamento das quatro grandes avenidas.