Terminais portuários de MS são arrendados e receberão investimentos de R$ 229,8 milhões

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou contratos de arrendamento e autorização de exploração pela iniciativa privada de dois terminais portuários de Mato Grosso do Sul, que receberão investimentos de R $ 229,8 milhões nos próximos anos.

O contrato foi assinado na última sexta-feira (14) e inclui ainda outros cinco terminais portuários públicos e particulares em três regiões brasileiras.

Em Mato Grosso do Sul, serão dois terminais privados, sendo o Paraíso, em Corumbá, com investimento de R $ 128,8 milhões, e Porto Murtinho, sem valor de R $ 101 milhões.

Os terminais estão inseridos na área de influência da rota de escoamento de exportação de granéis sólidos – vegetal e mineral – pelo sistema logístico do rio Paraguai, integrando-se à BR-262 e à Ferrovia Rumo-Malha Oeste.

Em todo o Brasil, também foram arrendados os terminais públicos ATU12 e ATU18, participação no porto Aratu / Candeias, na Bahia. 

Juntos, eles pretendem atrair R $ 648,5 milhões em investimentos para a construção de novos galpões de armazenagem, dragagem de canal, recuperação e modernização de equipamentos.

Os terminais também movimentam granéis vegetais e minerais.

Em Maceió, o terminal MAC10, especializado na movimentação de graneis líquidos, receberá R $ 12,7 milhões, para instalações e equipamentos para sua operação, como tanques de armazenagem, dutos, sistemas de expedição rodoviária e praça de bombas para propiciar a implantação da capacidade estática projetada.

Entre os privados, além dos dois de Mato Grosso do Sul, outros dois também têm contratos de autorização de exploração firmados.

Em Itaituba, no Pará, a Petróleo Sabbá vai explorar o terminal de movimentação de carregamentos, responsável pelos abastecimentos nos municípios de Itaituba e Santarém, onde será investido R $ 43,1 milhões. 

Já em Mossoró, no Rio Grande do Norte, no terminal da Salina Guanabara receberá R $ 1 milhão para melhorar o escoamento de sal para outras regiões do país via cabotagem.

De acordo com o senador Nelson Trad Filho (PSD), foi apresentado a Hidrovia do Paraguai ao Ministério, que foi atendido firmados contratos.

Além disso, também há pedidos para liberação de mais R $ 265 milhões do Ministério da Infraestrutura para obras que estão sendo executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) em Mato Grosso do Sul.  

Entre elas, a manutenção, implantação e pavimentação das rodovias BRs 262, 267 e 419, importantes para a Rota Bioceânica, o Anel Viário de Três Lagoas, a Travessia de Dourados e a obra do Macroanel Rodoviário de Campo Grande.