Estado vai contrair empréstimo de R$ 2,9 bilhões

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O Governo do Estado está prestes a encaminhar um empréstimo de R$ 2,95 bilhões, junto a banco internacional, para a renegociação da dívida de Mato Grosso do Sul, que hoje soma R$ 7,8 bilhões, e investimentos em obras de infraestrutura. Nesta segunda-feira, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão autoriza o Estado a emprestar US$ 734,5 milhões, equivalente a R$ 2,915 bilhões, para pagamento da dívida ativa com a União.

Governador Reinaldo Azambuja tentar contratar empréstimo para equilibrar contas do Estado
Governador Reinaldo Azambuja tentar contratar empréstimo para equilibrar contas do Estado

O montante do empréstimo seria para pagar parte do que o Estado deve e renegociar a dívida com foco em juros menores. Com isso, sobraria recurso para investir em infraestrutura. Por enquanto, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) busca negociação com o Banco Mundial e a AMGI (Agência Multilateral de Garantia de Investimentos).

Fica definida contrapartida do Estado de US$ 378 mil, o que significa R$ 1,5 milhão, considerando a cotação do dólar atual de R$ 3,97. A recomendação ressalva que na contratação da operação de crédito externo o Governo do Estado deverá atender os critérios de portaria de 2012 do Ministério da Fazenda, que definiu novas regras de análise da capacidade de pagamento e risco de concessão de garantia aos Estados e municípios.

A proposta de empréstimo foi apresentada por Reinaldo ao secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Barbosa Santive, em Brasília, em novembro de 2015. Também participaram do encontro, o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e o secretário-adjunto de Fazenda, Jader Afonso.