Preço da gasolina pode ter novo aumento no Estado

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

gasosa

A Petrobras anunciou, nesta sexta-feira (27), novo reajuste no preço do litro da gasolina vendida nas refinarias para as distribuidoras, de 2,5%. O novo valor já está em vigor, mas o preço final ao consumidor dependerá de cada posto de combustível. Em Mato Grosso do Sul, pesquisa realizada pelo Correio do Estado aponta que o litro da gasolina ultrapassa a casa dos R$ 4 e pode haver novo aumento com o reajuste. O preço do diesel não teve alteração.

Diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência (Sinpetro), Edson Lazarotto, disse ao Correio do Estado que não há previsão de quando o reajuste chegará as bombas, porque o repasse depende do estoque atualizado dos postos e da concorrência, pois o mercado de combustíveis é um mercado de preços livres e de acirrada concorrência.

“Os preços foram reajustados na data de hoje pela Petrobras , na formula já adotada desde 2018, que é a paridade do preço do barril do petróleo no mercado internacional bem como a variação do dólar, o que originou no reajuste de 2,5 % no preço da gasolina que equivale em centavos a 0,04  em média”, explicou.

O último reajuste da gasolina foi em 19 de setembro, de 3,5%, como uma reação ao atentado a refinarias na Arábia Saudita, que fez com o petróleo subisse rapidamente no mercado internacional.

Conforme a Petrobras, a política de preços para a gasolina e diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo.

“A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica a estatal em nota.

PREÇO

Pesquisa realizada pelo Correio do Estado na segunda-feira (23) nos postos da Capital, constatou que a média do litro do combustível foi de R$ 4,03. Na semana passada, a Petrobras anunciou o aumento de 3,5% na gasolina e de 4,2% no diesel vendidos nas refinarias.

O preço mais barato encontrado foi de R$ 3,97, enquanto o maior valor praticado era de R$ 4,09. Entre os postos de combustíveis da BR Distribuidora, o preço foi de R$ 3,97 a R$ 4,06. Nos estabelecimentos com a bandeira Ipiranga, os valores foram de R$ 3,98 a R$ 4,09. E nos postos da bandeira Taurus, o preço do litro da gasolina variou pouco, entre R$ 3,98 e R$ 3,99.