Páscoa deve movimentar R$ 56 milhões em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Pesquisa sazonal de intenção de compras desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio MS (IPF-MS) e Sebrae-MS revela que neste ano a Páscoa vai movimentar um montante quase 50% menor em presentes – especialmente ovos de chocolate – no comércio de Mato Grosso do Sul comparado a 2015. Serão R$ 56,1 milhões, frente a R$ 111,9 milhões apontados na pesquisa sazonal do ano anterior. A expectativa do gasto médio ficou em R$77,47, 11% inferior a 2015 quando foi de R$87,00.

Comércio douradense deve movimentar R$ 4,5 milhões com presentes desta época do ano
Comércio douradense deve movimentar R$ 4,5 milhões com presentes desta época do ano

“Diante do cenário de recessão econômica, o consumidor está comprando menos e produtos de valor menor e também procurando pagar à vista para não entrar em dívidas. Por outro lado, o consumo de pescado vai aumentar”, explica o presidente do Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF-MS), Edison Araújo. O aumento indicado na venda de pescados é de 14%, atingindo neste ano R$ 70,8 milhões.

Segundo a pesquisa, quase 60% da população deverá comer peixe e 18,5% ainda está em dúvida, entre as espécies de peixes, os mais procurados serão Pacu (22%), Pintado (21,6%), Bacalhau (14,4%) e Tilápia (14,3%).

A pesquisa também revela maior investimento em lazer e viagens durante o período, passando de R$ 65,9 milhões a R$ 67,9 milhões, crescimento de 3%. Este ano 14,1% dos sul mato grossenses irão viajar, e 2,1% ainda não sabem. Estima-se que cada viajante irá gastar ao redor de R$ 382,96, num total de quase 68 milhões de reais, 3% a mais que em 2015, mas estável, se descontada a inflação.

Contudo, desse montante, 6,9 milhões de reais deverão ser gastos em lazer, alimentação, bebidas e hospedagem no interior do estado e mais 2,9 milhões de reais só na capital, Campo Grande.

Peculiaridades – Algumas peculiaridades podem ser observadas quando a pesquisa é estratificada por município. Quanto aos presentes, Aparecida do Taboado tem o maior índice de pessoas que vão às compras: 83% e também apresenta o maior valor médio: R$ 139,76. O menor valor médio, de R$ 59,25, está em Corumbá/Ladário. Na Capital, o índice de pessoas que vão às compras caiu de 79% a 45,8%, mas o valor médio do presente subiu de R$ 77,00 a R$ 80,19.

São Gabriel do Oeste aparece como o município com maior índice de pessoas que pretendem consumir pescados no período: 74%, mas o maior gasto médio está em Nova Andradina, R$ 125,91. Em Corumbá/Ladário, onde 80% disseram que iriam consumir peixe na Páscoa passada, desta vez somente 63,5% acenaram esta tendência.

Quanto às viagens, Três Lagoas se destaca com o maior índice de pessoas que pretendem viajar, 33,80%, já Campo Grande apresenta o maior gasto médio pretendido: R$ 758,7.

Assessoria Fecomércio/MS