Na crise, Shopping Avenida Center ganha novas operações e lojas são ampliadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Shopping Avenida Center
Operação das Lojas Americanas cresceu 22% em vendas no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. (Foto: divulgação).

Dênes de Azevedo

Mesmo no período de crise econômica no Brasil o Shopping Avenida Center, de Dourados, continua ganhando novas lojas e ampliações. Para a praça de alimentação e âncoras, setores com ocupação de 100%, há fila de espera.

A informação é do gerente comercial do empreendimento, Robson Braga, que lembra ainda que a maioria das lojas instaladas no shopping apresenta crescimento nas operações. “O ano passado foi bom de vendas; este ano estamos sentindo um pouco agora em abril, mas temos que fechar o mês pra ver os números; pode ser apenas impressão”, diz Robson.

As novas lojas instaladas são a Básico (onde funcionava a Taco), de moda jovem, que entrou em operação no começo de abril, e a segunda loja da Vivo, inaugura no final do ano passado, onde era a loja da Oi. A loja da Ótica Pupila está sendo preparada numa esquina próxima às Lojas Americanas e abre em 60 ou 90 dias.

Com relação às ampliações, a loja sul-mato-grossense Towley, especializada em moda masculina de alta qualidade, passa de 76 m² para 124 m². Além de ampliada a loja foi modernizada.

“Nossa cidade e região são bastante diversificadas; temos o agronegócio que continua forte e ajuda a segurar a crise, diferente do que a gente vê nas grandes cidades. Somos um polo, atendemos mais de 30 municípios e por isso sentimos menos os efeitos da crise”, explica Robson.

Como exemplo ele cita o caso das Lojas Americanas. A do shopping de Dourados cresceu 26% em vendas de 2014 para 2015 e continua em ascensão. No primeiro trimestre deste ano cresceu 22% em relação ao mesmo período do ano passado.

Robson conta ainda que foi contatado recentemente pela equipe das Lojas Renner, que queria se instalar no shopping. Porém não há mais espaço para âncoras. Da mesma forma, o gerente conta que recebe regularmente consultas sobre a praça de alimentação, que também não tem mais espaço.

No próximo dia 6 de junho o Shopping Avenida Center completa 10 anos. A Loja Marisa, âncora que também está prestes a completar 10 anos de Dourados já está em tratativas de renovação da locação, enquanto fecha lojas em outras cidades do Brasil. Isto demostra que a operação em Dourados é boa e rentável.

O shopping tem 40 mi m² de área construída e 20 mil m² de ABL (Área Bruta Locavel). Hoje a ocupação é de 92% da área de ABL. Mesmo assim ainda há 20 espaços na área de lojas do piso superior disponíveis. “O momento é de consolidação”, diz Robson sobre o shopping ao completar a sua primeira década. O foco da empresa, que tem sede em Maringá (PR), é fechar a locação dos espaços comerciais por completo.

Para ele, uma das grandes vantagens do shopping é o estacionamento, coberto, com seguro e localizado dentro do empreendimento. “Não é caro, custa menos que o parquímetro, que não tem cobertura e seguro e custa R$ 2 a hora, enquanto aqui no shopping custa R$ 6 por quatro horas, o que dá R$ 1,50 a hora”, explica.

Robson menciona ainda que em Dourados o estacionamento é mais barato que em dois shoppings da capital, o Shopping Campo Grande, onde estacionar custa R$ 2,16 a hora e o Norte Sul Plaza, que custa R$ 5. Apenas no Bosque dos Ipês, que tenta atrair mais clientes e lojas, é possível estacionar mais barato, a R$ 1 a hora.

Sobre o mercado, Robson afirma que o momento é de criatividade e de se reinventar para superar a crise econômica nacional e continuar firme no mercado. “Essa crise vai passar; nós aqui em Dourados sentimos menos, mas temos que nos manter organizados e criativos para superar com tranquilidade o desafio desse período”, afirma.