Em crise, fronteira quer movimentar R$ 200 mi com Black Friday

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Serão 300 empresas participantes das duas cidades; descontos variam de 10% a 50%.
Serão 300 empresas participantes das duas cidades; descontos variam de 10% a 50%.

A 5º edição da Black Friday Fronteira está prevista para acontecer de 7 a 11 de setembro, dois dias a mais do que as edições passadas e este ano espera arrecadar R$ 200 milhões dos dois lados da fronteira, devido ao cenário de queda no dólar.

Em parceria com a Câmara de Comércio do Paraguai e ACEPP (Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã), serão 300 empresas participantes das duas cidades. Os descontos variam de 10% a 50%.

De acordo com o diretor da Câmara de Comércio, Anderson Carpes, a edição deste ano é a maior de todas e os dias da Black Friday não competem com outras datas comemorativas. “As lojas pretender vender tudo que há no estoque para preparar os produtos para festividades de fim de ano. A promoção também é atrativa porque as pessoas podem comprar eletrônicos em lançamento, como exemplo o Iphone 7, com preço mais baixo”, informa.

A promoção espera atrair até 120 mil pessoas em cinco dias. “Historicamente temos um público que varia de 60 mil a 120 mil pessoas e como este ano serão dois dias a mais, temos a expectativa de chegar a mais de 100 mil pessoas”, afirma.

Em Ponta Porã, a Black Friday acontece nos dia 8, 9 e 10 de setembro e em Pedro Juan Caballero, de 7 a 10 de setembro. Do lado de cá da fronteira, a expectativa desta edição é movimentar mais de R$ 60 milhões. Haverá ainda um lançamento da Black Friday em Campo Grande, na segunda quinzena de agosto.

Para o presidente da ACEPP, Amaury Osório Nunes, a moeda paraguaia está valorizada e com isso muitos paraguaios irão até Ponta Porã para comprar. “As vendas de eletrodomésticos e móveis são a preferência das pessoas que moram no Paraguai por isso teremos lojas com grandes descontos nestes itens”, alega.

A edição deste ano pretende atrair a população a nível nacional. “Contratamos uma agência de publicidade para dar mais ênfase na promoção e atrair gente do Brasil todo”, afirma Nunes.