Douradense pretende gastar em média R$ 644 neste fim de ano

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

comercio

Os consumidores de Dourados devem gastar em média R$ 644,13 com comemorações de Ano Novo em 2019. O valor é o maior de Mato Grosso do Sul e representa um aumento de 72,7% em relação a 2018, quando a média foi de R$ 372,77.

Os dados são da Pesquisa de Intenção de Consumo e Comemoração no Natal e Ano Novo divulgada nesta terça-feira (3) pelo Sebrae/MS em parceria com o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS).

Para a economista e analista do Sebrae/MS Vanessa Schmidt, esse valor pode estar relacionado à característica da cidade de possuir muitas casas que são alugadas para festas de fim de ano e momentos de lazer. “Pode ser uma questão cultural da população de Dourados em reservar espaços para comemoração, o que aumenta o nível de gastos.”, afirma.

Entre os municípios do interior do estado, Dourados também possui a maior movimentação financeira total com as duas datas (R$ 75,2 milhões) e o maior valor estimado em festejos para o Ano Novo: os 53,9% dos consumidores que comemorarão a data vão movimentar financeiramente cerca de R$ 37,4 milhões.

A especialista explica que a tendência é que de fato as pessoas gastem mais com comemorações no Ano Novo do que no Natal. “Dourados está refletindo uma realidade que aconteceu em todo o estado. No Natal, as pessoas tendem a comemorar mais com a família, é uma data mais simbólica. Já no Ano Novo, usualmente não ficam em casa: é a data que vão para clubes e festas”.

Outro destaque é o aumento do valor médio do presente de Natal, de R$ 293,89 para R$ 356,74. O número de pessoas que irão presentear e o valor estimado em compras também aumentou – este ano, 56,8% dos consumidores irão comprar presentes, representando uma movimentação financeira de R$ 21,8 milhões contra os R$ 17,3 milhões de 2018.

Segundo a economista, esse crescimento é reflexo de indicadores que começam a ficar mais positivos. “Há uma leve recuperação econômica. Este ano, alguns fatores influenciaram nessa expectativa de gastos do consumidor, como por exemplo a liberação do FGTS, uma medida que estimula o consumo”, ressalta Vanessa. Em todo o estado, a movimentação financeira com compra de presentes e comemorações de Natal e Ano Novo deve chegar a quase R$ 1 bilhão.

Pesquisa

O estudo ouviu 1.692 pessoas em Campo Grande, Dourados, Bonito, Coxim, Três Lagoas, Ponta Porã e na região do Pantanal (Corumbá e Ladário). As entrevistas foram aplicadas entre os dias 28 de outubro a 18 de novembro e o índice de confiança é de 95%.