Atuação faz FCO reduzir juros a patamar competitivo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

A atuação do governo de Mato Grosso do Sul e dos outros estados ligados ao Fórum de governadores do Brasil Central junto ao Conselho Monetário Nacional (CMN) surtiu efeito. Na segunda-feira (14), o CMN publicou as medidas aprovadas na sexta­-feira passada, em reunião extraordinária, que reduzem os encargos financeiros para operações feitas com recursos de fundos constitucionais. A medida afeta o Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO), o Fundo Constitucional do Nordeste (FNE), o Fundo Constitucional do Norte (FNO), o Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA), o Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) e o Fundo de Desenvolvimento do Centro­Oeste (FDCO).

“É uma medida de fundamental relevância que devemos comemorar, pois coroa os esforços que o governador Reinaldo Azambuja, juntamente com os demais governadores do Fórum Brasil Central e todos nós fizemos junto ao governo federal para que fosse revista a tabela de juros do FCO Empresarial para o ano de 2016. Nossa intenção era de que as taxas voltassem ao mesmo patamar do ano passado, mas entendemos que os novos índices estabelecidos são um avanço e se tornam novamente competitivos para os investidores. Tínhamos preocupação de que alguns empreendimentos que desejam pleitear os recursos do FCO Empresarial recuassem, mas o anúncio do CMN volta a dar segurança  a esses investidores”, avalia o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.

De acordo com o Conselho, para o FCO e FNO, as novas taxas variam de 8,5% ao ano a 18,24% ao ano. Antes, as taxas variavam, conforme a resolução 4452, de 10% a 20,24% ao ano. Já no caso de FDA, FDCO e FDNE, as taxas agora variam de 9,5% a 11%; antes, eram de 12% a 13%. De acordo com a decisão, os encargos financeiros previstos poderão ser aplicados, por meio de aditivo contratual, às operações contratadas no período de 1º/1/2016 até a data anterior à da publicação da resolução – que ocorreu na segunda-feira (14).

Confira as novas taxas na tabela abaixo.

Novas-Taxas-de-Juros-FCO-Empresarial-2016-300x225

Novas-Taxas-de-Juros-FCO-Rural-2016-300x225