União Europeia aprova a importação de sementes de milho e forrageiras do Brasil

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

milho-lavoura
UE vai enviar sementes para que sejam adaptadas durante o inverno no Brasil, dando inicio ao processo de produção. (Foto: Divulgação).

A União Europeia aprovou o sistema do Brasil de controle de sementes, nesta terça-feira (19). A medida autoriza a exportação, inicialmente, de sementes de milho e de forrageiras. Uma comitiva europeia esteve em Minas Gerais e no Distrito Federal, nas últimas semanas, e avaliou que os produtores brasileiros têm condições de manter a pureza das sementes da mesma forma que os europeus.

O Brasil obteve o certificado de equivalência, documento exigido pela UE e que comprova que o país tem um controle equivalente ao da Europa. Segundo o diretor do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas do Mapa, André Peralta, uma norma específica detalhando às empresas quais são as exigências da UE será publicada neste semestre. Isso permitirá que o mercado brasileiro comece a exportar os produtos.

As sementes brasileiras não se adaptam a climas temperados como os da Europa. Por esse motivo, durante o inverno, os países da UE vão enviar uma pequena parcela de sementes de milho, aveia preta e azevém para que o Brasil possa multiplicar e exportar para os países do bloco. A aveia preta e o azevém são espécies usadas como forrageiras e cobertura verde. (Da Assessoria do Mapa).