Secretários recebem lideranças para alinhamento de ações de sustentabilidade na pecuária

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

gtps-reuniao 110416
Na pauta o alinhamento entre as ações do Executivo Estadual e as proposições do GTPS para melhorar a cadeia da pecuária bovina brasileira. (Foto: Chico Ribeiro).

Os secretários de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel, e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), Jaime Verruck, receberam na tarde desta segunda-feira (11) representantes do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS). Estiveram na Governadoria o presidente do Conselho Diretor do GTPS e diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Fernando Sampaio, a coordenadora executiva do Grupo, Beatriz Fonseca Domeniconi, e o tesoureiro da entidade e presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Ruy Fachini.

Na pauta da reunião, o alinhamento entre as ações do Executivo Estadual e as proposições do GTPS, uma entidade formada por representantes de diferentes segmentos que integram a cadeia da pecuária bovina brasileira, tais como indústrias, produtores, varejistas, fornecedores de insumos, centros de pesquisa e universidades. O objetivo é debater práticas e padrões a serem adotados pelo setor que contribuam para o desenvolvimento da viabilidade econômica aliada à sustentabilidade da pecuária brasileira. “Sabemos dos projetos que o Governo do Estado tem para o setor agropecuário, como o Terra Boa, que vai recuperar dois milhões de hectares de áreas degradadas. São iniciativas que vêm ao encontro da proposição do GTPS não só pelo fomento que trazem à produção pecuária como por seu caráter sustentável”, avaliou Ruy Fachini.

O secretário Riedel mencionou, também, a participação do Governo do Estado no Programa Estado Carbono Neutro, desenvolvido em parceria com a Embrapa com objetivo de reduzir e mitigar as emissões de gases de efeito estufa. O programa também tem participação da WRI Brasil, uma instituição internacional que trabalha com poderes públicos e empresas privadas na formulação de políticas e ações de baixo carbono. “Os projetos desenvolvidos para o setor agropecuário estadual estão dentro dos princípios da sustentabilidade”, afirmou. (Da Assessoria do Estado).