Produtividade do milho safrinha em MS deve ser a menor desde 2018

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A seca está prejudicando a produtividade do milho em algumas áreas do Brasil e uma possível quebra para a safra do grão não está descartada. A situação é crítica especialmente em Mato Grosso do Sul e Paraná, que registram a menor umidade do solo dos últimos 30 anos.

No Paraná, a situação das lavouras é preocupante no oeste e norte do estado, regiões com maior produção do grão. Já no Mato Grosso do Sul, maior produtor de milho do país, a seca e a baixa precipitação devem resultar na baixa produção do milho safrinha.

Para o analista de culturas da Geosys Brasil Felippe Reis, a falta de chuvas regulares vai reduzir o potencial das lavouras. “Em Mato Grosso do Sul choveu, mas há uma preocupação para os próximos dias. Até o dia 15 deste mês devemos ter precipitações baixas. Por enquanto, o cenário está mais favorável que a safra 2016, mas devemos ter uma produtividade abaixo da que foi observada em 2018”, completa.

Para o mês de maio, indicadores de previsão americanos apontam mais chuva em regiões como Goiás, Rio Grande do Sul e Tocantins, mas outros modelos de previsão indicam falta de precipitação.