CONCEPCIÓN ABRE CAMINHO PARA EXPORTAÇÕES DE MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Pelo menos um milhão de toneladas de soja de MS devem ser exportadas para a Argentina pelo Porto de Concepción
Pelo menos um milhão de toneladas de soja de MS devem ser exportadas para a Argentina pelo Porto de Concepción

Pelo menos um milhão de toneladas de soja de Mato Grosso do Sul devem ser exportadas para a Argentina pelo Porto de Concepción, no Paraguai. O terminal portuário que fica a 200 quilômetros de Pedro Juan Caballero/Ponta Porã foi reativado nesta terça-feira (20.2) pelo presidente paraguaio Horacio Cartes. O secretário de Infraestrutura de Mato Grosso do Sul, Marcelo Miglioli, participou do ato.

“Além de ser uma excelente alternativa para o escoamento de grãos de Mato Grosso do Sul, a reativação do Porto de Concepción torna realidade mais uma meta de Governo: o desenvolvimento do Estado”, afirmou Miglioli.

Com a reativação da unidade, o Estado passa a contar com um novo canal de escoamento de grãos para o exterior. Os primeiros envios de grãos para o modal de transporte serão feitos de forma experimental. A carga sairá principalmente da região sul de Mato Grosso do Sul e seguirá até o país vizinho por rodovia – o que dá mais competitividade aos grãos sul-mato-grossenses.

Para o Paraguai, a reinauguração do porto marca o início do corredor Atlântico-Pacífico. “Nós, como governo, propusemos que o Paraguai seja o centro da via navegável e o eixo para atravessar o Atlântico para o Pacífico. São Paulo e Antofagasta são os portos mais importantes de ambos os oceanos e a linha direta passa pela Concepción”, disse o ministro da Indústria e Comércio do Paraguai, Gustavo Leite.

Capacidade

De propriedade do governo paraguaio, o Porto de Concepción está concessionado à empresa Baden SA. Foram investidos US$ 7,5 milhões na modernização das estruturas do terminal. De acordo com as autoridades do país vizinho, esses investimentos devem chegar a US$ 12 milhões.

Os novos equipamentos instalados no porto têm capacidade de receber até 500 toneladas de grãos por hora (descarga de caminhões) e 1.400 toneladas hora de elevação de grãos. Já a capacidade de elevação de barcaças será de 1.000 toneladas hora, o que permite capacidade de armazenamento estático de 34.000 toneladas de grãos, distribuídas em quatro silos verticais e um silo de armazém.

Também foram instaladas duas balanças para pesar os caminhões na entrada e saída do porto, bem como duas plataformas para caminhões de até 120 toneladas de capacidade para descarregar os grãos nos silos.