Palestra sobre tecnologias de rendimento na agricultura

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Produtores rurais, acadêmicos e profissionais da área terão acesso a opções práticas para execução de um Plantio Direto feito com qualidade, principalmente no que diz respeito a rotação de culturas. (Foto: Divulgação).
Produtores rurais, acadêmicos e profissionais da área terão acesso a opções práticas para execução de um Plantio Direto feito com qualidade, principalmente no que diz respeito a rotação de culturas. (Foto: Divulgação).

Possibilitar maior rendimento operacional utilizando técnicas conservacionistas, ou seja, “unindo o útil ao agradável” e gerando economia ao produtor, são alguns dos tópicos que serão abordados durante o Fórum de Inovação em Agronegócio, que será realizado em Maracaju, no próximo dia 21. Produtores rurais, acadêmicos e profissionais da área terão acesso a opções práticas para execução de um Plantio Direto feito com qualidade, principalmente no que diz respeito a rotação de culturas.

Segundo o vice-presidente da Febrapdp (Federação Brasileira do Plantio Direto na Palha) em Mato Grosso do Sul, Gleyciano Vasconcelos, existem alternativas que possibilitam a rotação de culturas com garantia de receita ao produtor. “Um exemplo é o milho consorciado com plantas de cobertura, haja visto que em nossa região o milhão verão não é uma opção por situações climáticas diversas”, explica.

O Plantio Direto será o principal tema discutido no encontro. Esse sistema consiste vários processos tecnológicos destinados à exploração de sistemas agrícolas produtivos, que compreendem a mobilização de solo apenas na linha ou cova de semeadura, manutenção permanente da cobertura do solo, diversificação de espécies e minimização ou supressão do intervalo de tempo entre colheita e semeadura.

Esse sistema contribui para conservação do solo e da água, aumento da eficiência da adubação, incremento do conteúdo de matéria orgânica do solo, aumento na relação benefício/custo, redução do consumo de energia fóssil e do uso de defensivos agrícolas, mitigação da emissão dos gases de efeito estufa e contribuição para o aumento da resiliência do solo.

Diante das vantagens oferecidas ao produtor por meio dessa técnica, o Fórum trará especialistas para discutir e tirar dúvidas a respeito dos vários itens que compõem essa temática. Entre os assuntos, estão: Perdas de solo e impactos do rebaixamento de terraços; Descompactação Biológica: Plantas de Cobertura para Mato Grosso do Sul; Linhas de Base Plantio; Desafios atuais do Sistema Plantio Direto; entre outros assuntos.

Para o presidente da Fundação MS, Luciano Mendes, houve avanços no setor e o Fórum traz profissionais com gabarito para falar sobre as nuances das tecnologias que o produtor pode utilizar no campo para melhorar sua produção. O presidente destaca, ainda, que o Plantio Direto é uma alternativa viável, mas que alguns produtores acabaram abandonando algumas práticas dentro deste sistema. “Alguns métodos, como plantio em nível e terraceamento se mostram extremamente pertinentes, principalmente em períodos onde há excessos de chuvas, em especial em locais onde existem debilidade maior”, analisa.

Mendes ressalta que, apesar de o Plantio Direto ter surgido como uma modelo inovador, é preciso inovar ainda mais, para que hajam novas soluções para problemas enfrentados durante a produção. “O Fórum trará à tona a discussão sobre outras práticas que até então não vem sendo adotadas, de forma que possamos adotá-las dentro do Plantio Direto. Em todo segmento, a evolução é necessária e possível”, enfatiza.

 

Fórum

O Fórum de Inovação em Agronegócio será realizado pela Febrapdp, Fundação MS, Parque Tecnológico Itaipu, Itaipu Binacional, Grupo de Plantio na Palha e Giatec. As inscrições para o encontro podem ser realizadas no site www.febrapdp.org.br/forum9. A programação completa do evento também está disponível no endereço eletrônico.