MS receberá R$ 329 milhões para financiamento de projetos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) aprova empenho de cerca de mais de R $ 329 milhões para projetos de desenvolvimento em Mato Grosso do Sul.

Recursos foram empenhados para financiar empreendimentos por meio do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO).

Para toda a região Centro-Oeste, foi aprovado o empenho de cerca de R $ 587 milhões. Mato Grosso do Sul ficou com a maior fatia.

Titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaimei Verruck, disse ao Correio do Estado que o recurso do FDCO é o de retorno de operações.

“Como não tínhamos recurso, só tínhamos esse saldo, a Sudeco fez essa força-tarefa no fim do ano para a gente identificar projetos que já estavam em avançado estado de maturação, com projetos elaborados para que se fosse apresentado o FDCO e Mato Grosso do Sul foi contemplado ”, disse.

No início do mês, já havia sido aprovado R $ 64,2 milhões para a Unir Indústria e Comércio de Produtos de Higiene LTDA, que instalará indústria em Três Lagoas, sendo a primeira de beneficiamento de celulose de fibra curta.

“É uma fábrica de processamento de papel. Eles vão comprar celulose e fazer papel tissue, que é usado para guardanapo, papel higiênico ”, explicou Verruck.

A prefeitura do município doou o terreno e o governo concedeu incentivos fiscais.

Também será empenhado R $ 54,3 milhões para ampliação e modernização da capacidade de armazenamento, tratamento e comercialização dos produtos da empresa Agrodinâmica Comércio e Representações Ltda, em Maracaju.

Outros R $ 22,2 milhões vão para a construção de um complexo industrial para secagem e armazenamento e grãos da Bello Alimentos, em Itaporã.

Para a geração de energia elétrica por meio de parques solares, serão R $ 17,1 milhões para a ERR Empreendimento Imobiliário Ltda, que implantará cinco parques de energia fotovoltaica, em Corumbá.

A Hidrelétrica Chapadão Ltda receberá R $ 20,4 milhões para a implantação de uma Central Geradora Hidrelétrica (CGH) no rio Indaiá, próximo aos municípios de Chapadão do Sul e Cassilândia.

Por fim, foi aprovado cerca de R $ 151 milhões, sendo R $ 1,5 milhão ao governo do Estado e R $ 149 milhões para 41 municípios realizarem obras de infraestrutura e para aquisição de equipamentos.

O FDCO é um fundo público, administrado pela Sudeco, que oferece recursos com taxas de juros diferenciadas, prazo de até 20 anos para pagamento e carência de um ano após a data prevista para entrada em operação do empreendimento.  

Conforme explicou Verruck, faz aproximadamente dois anos que o Estado não aplica o recurso do FDCO, que é um recurso que precisa de previsão orçamentária.

“A gente tem defendido muito o FDCO para projetos estruturantes com ticket medio maior em termos de financiamento, então esse ano a gente adotou a estratégia, a Sudeco fez um trabalho importante de usar o retorno desse investimento, aquilo que já estava investido”, explicado .

“Foi uma ação importante para conseguir aplicar o saldo, aquilo que retornou dos investimentos, e mostrar ao governo federal uma necessidade de continuar portando, via orçamento, o FDCO”, acrescentou.

Os operadores atuais do FDCO são a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.