MS quer proteger 20 milhões de animais da aftosa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

 

vacina aftosa
Campanha que começou na segunda-feira nas regiões do Planalto e do Pantanal complementa a imunização no Estado. (Fotos: Jessica Barbosa).

Com um índice vacinal que chega a 99,4% dos animais e meta de imunizar 20,8 milhões de bovinos em Mato Grosso do Sul a campanha de vacinação de maio contra a febre aftosa foi aberta oficialmente nesta terça-feira, dia 3, na Estância Brasilândia, na localidade de Três Barras, em Campo Grande. O é tema ‘Vacinação garante bons lucros’.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Governo e Gestão Estratégica (Sesgov), Eduardo Riedel, lembrou do momento difícil que Estado passou há onze anos com o surgimento de focos da doença na região de fronteira, mas que foi eficiente para superar  porque contou com a mobilização dos produtores. “A experiência adquirida de forma tão dura serviu para conscientizar e hoje o que temos é um resultado que nos coloca entre os três melhores do País em eficiência vacinal”, destacou.

O Secretário de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Mendes Lamas, reforçou que não é à toa que se usa o termo ‘vigilância sanitária’ nos cuidados com animais e vegetais. “Somente nos últimos 10 anos, 37 novas pragas passaram a causar danos à agropecuária brasileira”, afirmou o secretário. “Defesa sanitária é algo de extrema relevância quando se pensa na segurança de um País, que só é forte quando produz alimento em quantidade e qualidade que atendam as necessidades da sua população”, completou.

Lamas também recomendou aos produtores a observação dos cuidados para que a vacinação seja realizada de forma correta, observando-se as regras básicas de acondicionamento das doses e correta aplicação.

O diretor-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Luciano Chiochetta, completou observando que a sanidade agropecuária do Estado é um patrimônio que deve ser preservado com a permanente vigilância. “O ato de vacinar protege todo o agronegócio do Estado”, afirmou. Ao agradecer o empenho da equipe da agência, Luciano lembrou a sensibilidade do Governador Reinaldo Azambuja, que também é produtor, com as questões do setor produtivo do Estado, as inúmeras recomendações que faz quando se encontram e os intensos debates que tem participado e que buscam a transição segura do Estado, do status de ‘livre de febre aftosa com vacinação’ para ‘livre sem vacinação’. Depois da abertura, as autoridades iniciaram a vacinação dos animais da propriedade.

A campanha começou na segunda-feira (2) nas regiões do Planalto e do Pantanal e complementa o trabalho que já vinha sendo realizado desde o dia 1º de abril na região da fronteira, considerada mais vulnerável. (Da Assessora da Iagro).

 

Calendário de vacinação

vacina etapa