Governo prorroga prazo para abertura de valas de drenagem em lavouras atingidas pelas chuvas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

lavoura-alagada-640x372
Prorrogação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira. (Foto: José Mauro Kruker/Embrapa).

O Governo do Estado prorrogou até 30 de abril a autorização de construção temporária de valas de drenagem para o escoamento de água em áreas de plantios agrícolas e silviculturais em Mato Grosso do Sul que estão com a produtividade ameaçada pelo grande volume de chuvas que atingiu o Estado no mês de março. A resolução que prorroga a autorização foi publicada pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade) no Diário Oficial desta segunda-feira (4).

“O elevado volume de chuvas compromete o processo de dessecagem da soja, trazendo prejuízo para a produção agrícola. Nós oferecemos, no início do ano uma alternativa temporária, que só vale para as áreas agrícolas e de silvicultura, sem prejuízo às questões ambientais. O prazo inicial venceu em 31 de março, mas algumas áreas ainda necessitam desse tipo de procedimento. A Famasul nos alertou sobre essa demanda e prorrogamos a autorização até 30 de abril”, informa o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Elias Verruck.

A construção das valas de drenagem fica permitida até 30 de abril de 2016, desde que respeitados critérios como criação de projeto técnico simplificado que avalie questões como profundidade e drenagem da água, evite danos às propriedades vizinhas, não comprometa a profundidade do lençol freático e não contribua com processos erosivos.

Os produtores que precisarem realizar manutenção, restauração e conservação de estradas, rodovias, ferrovias, dutos, linhas de transmissão e de distribuição de energia elétrica e telefonia e suas faixas de domínio, estão isentos da solicitação de licenciamento ambiental para a realização dessas medidas.

 

Foto: José Mauro Kruker/Embrapa