FCO já contratou R$ 550 milhões em 5 meses em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Em cinco meses de 2021, Mato Grosso do Sul contratou R$ 443 milhões na área rural e R$ 112 milhões na área empresarial em recursos do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste). As cartas-consultas aprovadas na reunião do CEIF-FCO (Conselho de Investimentos Financiáveis pelo FCO) de quarta-feira (10), mostram que a demanda por crédito continua bastante aquecida no Estado.

Presidente do CEIF e titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verruck explica que setores como irrigação, suinocultura, maquinas e equipamentos, seguem com demanda aquecida por crédito.

“Continuamos sentindo que a demanda tem crescido principalmente na área rural, na questão de máquina e equipamentos que continuam com os financiamentos. Também estamos recebendo muitos projetos de irrigação o que mostra que nossa estratégia do Plano Estadual de Irrigação, tem dado certo e avançado. Obviamente, temos sempre o cuidado com a questão da outorga de água e do fornecimento de energia elétrica”, explica.

Na reunião desta semana, foram analisadas seis cartas-consulta de pivô central, que totalizam R$ 15 milhões de investimentos. Na suinocultura, foram aprovados mais de R$ 10 milhões de financiamento, o que mostra que o empresário continua fazendo seus investimentos de longo prazo.

No setor empresarial foi aprovado o financiamento de uma indústria instalada no município de Itaquiraí, que recebeu doação de área por parte do município e incentivos fiscais concedidos através do termo de acordo do Governo Estadual. Com a aprovação da carta consulta, serão investidos mais R$ 11 milhões no município, gerando 85 empregos na área de artigos de festas e presentes.

Prorrogação das parcelas do FCO

Em 29 de abril o CMN (Conselho Monetário Nacional) publicou a a Resolução CMN n° 4.908, que autoriza a prorrogação, até 31 de dezembro de 2021, de parcelas dos financiamentos realizados com recursos do FCO.

“No setor rural, o banco já está recepcionando aquelas atividades que foram impactadas pela questão da Covid. A análise é caso a caso e na questão específica do Empresarial, até o final do mês de julho, o banco nos comunica que terá o sistema rodando.  Importante lembrar que a prorrogação é retroativa ao mês de janeiro”, explica.