Estudo destaca produtividade da soja plantada com antecedência

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Pesquisa realizada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) avaliou o desenvolvimento da soja plantada em diferentes épocas durante a safra 2020/2021, sob sistema de cultivo irrigado na região sul do Estado.

A soja plantada com antecedência, em 23 de setembro de 2020, alcançou produtividade média de 92,4 sacas por hectare (sc / ha), valor superior aos escolhidos normalmente na região, que ficam em torno de 84 sc / ha. 

O responsável pelo estudo é o professor Ricardo Gava, que desenvolve o projeto na unidade da UFMS em Chapadão do Sul. Ele explicou que como chuvas costumam se regularizar na segunda quinzena de outubro, contudo, quanto mais cedo o plantio da soja, mais seguro para a safrinha, seja ela de milho ou algodão.

“As chuvas param em abril / maio. O vazio sanitário para soja em nossa região acaba em 15 de setembro e os produtores muitas vezes só não iniciam o plantio nessa data por causa das chuvas, mas se você tem irrigação, pode começar sem medo” .

O estudo apontou ainda 15 de outubro como um dado ideal para soja, “mas pensando-se em um sistema de produção safra / safrinha, poder antecipar o início da safra é muito interessante”, opina.

A pesquisa foi realizada em parceria com o Grupo de Pesquisa em Viabilidade Econômica de Irrigação, a empresa Desafios Agro e o Instituto de Pesquisa e Inovação na Agricultura Irrigada (Inovagri). Além de ter a participação de estudantes da graduação e da pós-graduação em Agronomia da UFMS e de doutorado da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp).

Os primeiros dados foram levantados nesta safra, mas o grupo continuará a pesquisar os próximos anos. 

“Tendo em vista que a fonte de renda e empregos de nossa região é a agropecuária ea soja tem grande papel, e que o principal fator de safras de safras é o clima, com instabilidade das chuvas, elaboramos um estudo com diferentes dados de plantio” , explicou Gava.

De acordo com o último levantamento do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga / MS) , uma expectativa de colheita da safra de soja é de 53 sacas por hectare em média, com volume esperado de 11.222 milhões de toneladas. A comercialização chega a 67,7%, com média de R $ 152,50 por saca.

Já a produtividade do milho está estimada em 93,4 sacas por hectare ea previsão é de que o Estado colha 10,618 milhões de toneladas do grão. O preço médio da saca está em R $ 78,6 e 84% da safra 2020 foi comercializada até o momento.