Embrapa Agropecuária Oeste e Agraer levam tecnologia à Dinapec 2017 em Campo Grande

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

embrapa-dinapec_2016_Por_Dalizia_Aguiar
A Dinapec acontece de 8 a 10 de março na Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande. (Foto: Dalizia Aguiar).

Proporcionar aos produtores envolvidos com a bovinocultura de leite uma oportunidade para conhecer as tecnologias e as práticas de manejo que podem ser adotadas para viabilizar o fortalecimento da atividade e a adequação às novas exigências legislativas e do mercado é o objetivo da Embrapa Agropecuária Oeste e Agraer. Novamente, as instituições estão unindo forças para levar aos participantes da Dinapec 2017, que acontece em Campo Grande de 8 a 10 de março, as melhores soluções em bovinocultura de leite, adequadas a realidade de Mato Grosso do Sul.

Um roteiro de visitas, será realizado, durante o evento, onde serão demonstradas as alternativas de cultivo, manejo, produção e oferta de forragens para o gado leiteiro, adaptáveis a todas as condições de tamanho e raça do rebanho, tipo de solo, capacidade de investimento e localização da propriedade, além de estratégias simples de manejo e condução dos animais para incrementar a produção e a qualidade do leite.

“A atividade leiteira é caracterizada por envolver conhecimentos extremamente diversificados, relacionados ao ambiente, genética, manejo, entre outros. Cada um desses fatores demanda atenção especial para que possa contribuir com o equilíbrio, proporcionando bons índices zootécnicos e econômicos aos produtores, possibilitando a conquista da sustentabilidade na bovinocultura de leite”, explica o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Claudio Lazzarotto.

“A bovinocultura de leite é a principal atividade de pequenos produtores que vivem nos mais de 200 assentamentos rurais de MS. Entretanto as médias de produtividade e a qualidade do leite atualmente produzido ainda podem melhorar significativamente. As soluções tecnológicas que serão apresentadas na Dinapec, numa feliz parceria entre a Embrapa Agropecuária Oeste, a Embrapa Gado de Leite e a Agraer visam propiciar a melhoria dos índices zootécnicos da atividades, atribuindo maior sustentabilidade à produção e consequente geração de renda ao produtor”, explica o Chefe Geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Lafourcade Asmus.

“A Dinapec consolida a saudável parceria entre a Embrapa e a Agraer. Todo o planejamento das atividades do evento foi feita de forma integrada, em conjunto com a equipe técnica de ambas as instituições. Estamos trabalhando juntos em prol do fortalecimento da cadeia produtiva do leite no Estado”, explica o Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Agropecuária Oeste, Auro Akio Otsubo.

Para o Diretor Presidente da Agraer, Enelvo Felini, a participação na Dinapec em parceria com a Embrapa tem um significado especial. “Esse evento é muito importante, pois podemos levar ao campo os resultados das qualificadas pesquisas desenvolvidas pela Embrapa. Contamos com mais de 250 profissionais nos campos de MS e queremos cada vez mais fortalecer essas parceria”, disse ele. Segundo ele, o governado do Estado, Reinaldo Azambuja e o Secretário de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), Fernando Medes Lamas, apoiam a parceria da Agraer com a Embrapa e orientam para que a parceria se fortaleça ainda mais. “Gosto de participar pessoalmente da Dinapec, pois considero uma oportunidade importante de estar junto com os produtores e com a equipe da Agraer e da Embrapa”, finalizou ele.

 

Oficinas

A assistente da Gerência de Desenvolvimento Agrário e Abastecimento da Agraer, Gisele Alves Farias, responsável pela organização das atividades que acontecerão nas oficinas explica que o planejamento das atividades que acontecerão durante a Dinapec foi feito com o objetivo de apresentar alternativas relacionadas ao manejo alimentar de qualidade para os bovinos, além de incentivar a adoção dos sistemas integrados de produção e proporcionar a sensibilização dos produtores sobre a necessidade de profissionalização, uso de novas tecnologias, entre outros. “Esperamos que os produtores que nos visitarem possam compreender que o sucesso da bovinocultura de leite passa pela adoção de um pacote tecnológico (ambiente, genética e manejo), com uma visão equilibrada de todo o sistema produtivo”, salienta.

Uma das oficinas intitulada “Pastagens: alternativas, reforma ou renovação” vai apresentar várias situações em que serão demonstradas, desde a utilização da Brachiaria decumbens (mais rústica), até opções como a adoção do consórcio de milho com braquiárias e panicuns, objetivando produção de grãos ou silagem, e pasto para o inverno.

Uma outra oficina vai apresentar alternativas de alimentação adequada do rebanho, inclusive na seca. Nessa oficina, o produtor vai conhecer variedades de cana-de-açúcar e de capins para corte que fazem parte de uma coleção de alternativas para alimentação do gado durante o ano. Essas opções podem ser oferecidas tanto na forma de forragem conservada (feno e silagem) quanto no cocho.

Já numa outra oficina sobre Manejo do pastejo rotacionado será demonstrado o momento correto de entrada e saída dos animais do piquete, como uma estratégia para maximizar a rebrota do capim e diminuir o período de descanso da área.

Uma quarta oficina “Muitos serão excluídos da produção de leite. E você?”, pretende demonstrar e debater providências que devem ser tomadas pelos produtores para assegurarem a qualidade e a quantidade de leite exigidas pelo mercado, condições indispensáveis para continuarem na atividade leiteira.

Finalmente, numa outra oficina serão discutidas as formas adequadas de condução e manejo do rebanho, desde o nascimento das bezerras até a fase de lactação, visando o aumento da produtividade e qualidade do leite. Essa oficina é chamada de “Reflexos do manejo do rebanho na produção e qualidade do leite”.

 

Dinapec

A Dinapec 2017 tem a participação das Unidades da Embrapa – Pecuária Sudeste, Caprinos e Ovinos, Gado de Leite, Agropecuária Oeste e Pantanal, além de instituições como a Associação para o fomento à pesquisa de melhoramento de forrageiras (Unipasto), as Fundações MS e Chapadão, a Agência Estadual de Defesa Sanitária e Vegetal (Iagro/MS) e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de MS (Agraer).

 

Serviço:

Dinâmica Agropecuária – Dinapec

Data: 8 e 10 de março de 2017

Local: Embrapa Gado de Corte, Campo Grande/MS (avenida Rádio Maia, 830, zona rural)

Informações: Informações: (67) 3368-2141 e www.embrapa.br/gado-de-corte