Em meio aos grandes, Expogrande abre espaço para a agricultura familiar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

expogrande-agricultura familiar
Intenção é aproximar sociedade e poder público de um negócio que cresce a cada dia). Foto: Divulgação).

Do olhar atento de uma criança ao paladar curioso de um adulto, espaço dedicado à agricultura familiar de Mato Grosso do Sul promete movimentar o estande do Governo do Estado e fisgar o público, com exposição de projetos e produtos para degustação dentro da 78ª edição da Expogrande. O evento é realizado de 7 a 17 de abril, no parque de Exposições Laucídio Coelho, na Capital.

Em uma área de 270 m² cerca de 60% foi reservada aos pequenos produtores que com muito zelo posicionaram os seus produtos, nas prateleiras, para exposição é comercialização. Licores de frutas tipicamente do cerrado, geleias de pimenta, banana chips, doce de leite, pamonha, artesanato de fibra de madeira e de cerâmica indígena, do povo Terena e Kadiwéu, são alguns dos artigos colocados à disposição do público.

Para os mais ligados as novidades de mercado é possível conferir, antecipadamente, alguns produtos que foram selecionados em concurso para participar das Olimpíadas do Rio 2016. Como é o caso do hidromel, bebida de receita milenar e cujos relatos históricos deu origem ao termo lua de mel. “Surgiu da fermentação do mel, uma bebida mais antiga que o vinho e a cerveja. Os registros indicam que na Grécia e Roma Antiga era costume oferecer a bebida aos recém-casados para que tivessem filhos varões. De onde surgiu a expressão lua de mel”, explicou a produtora da iguaria, Fátima Ramos.

Com o espaço, a intenção da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) é aproximar sociedade e poder público estadual. “Eu mesmo não conhecia os trabalhos da agricultura familiar. A gente sabe que muitas frutas e verduras que compramos vêm dos pequenos produtores. Mas conhecer o trabalho deles de perto e saber o que o governo do Estado vem fazendo para ajudar são coisas diferentes. Não deixa de ser uma prestação de contas para a sociedade e isso é bom”, avaliou o consultor de vendas Elton Flávio dos Reis.

Do outro lado do balcão, quem também aprova a iniciativa é a expositora Jaciara Palermo. “É um dos melhores espaços em que já estive. Você vê que o local ficou muito desenhado. Todos tem a mesma visibilidade para o público e isso é excelente para nós, produtores, até porque boa parte dos produtores teve que de sair de sua cidade e viajar alguns quilômetros para estar aqui”, disse a produtora veterana em exposições”, afirmou.

Sincera como toda criança, a menina Aryadne Rocha de 11 anos compartilha da boa avaliação dos demais. “Vim com a minha família e gostei muito. O que experimentei achei saboroso e também gostei muito dos aquários, dos morcegos e outros bichos em potes”, comentou a garota sobre a mostra de animais da Agraer e da Iagro.

Acompanhado pela esposa e os dois filhos pequenos, o visitante Roberto Akira aproveitou o tempo em que esteve no stand para conversar com os produtores e levar para casa alguns produtos a fim de compartilhar com outros familiares às coisas que viu. “Provei, gostei e estou levando o hidromel. Muitas das vezes a gente só tem a visão de que agricultor familiar é reforma agrária e ver mais do que a divisão de terras se faz necessário”, pontuou.

“O nosso objetivo é justamente esse levar para o público urbano o que se passa na zona rural. Queremos essa aproximação entre as duas classes para que ambos tenham a consciência da sua importância para o desenvolvimento socioeconômico do Estado. Aqui é também uma possibilidade de desmistificar a distância entre poder público e sociedade civil. São vários órgãos e profissionais dispostos a conversar com os visitantes”, garantiu o diretor da Agraer, Enelvo Felini.

Além das linhas de produção de leite, peixe, mel, frutas e artesanatos expostos pela Agraer, as pessoas que percorrem o stand do Estado terá a possibilidade de ver de perto um pouco sobre trabalhos da Sepaf (Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar), Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de Rádio e TV Educativa de MS (Fertel), Sectei (Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação), Embrapa e Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul).