Dourados recebe nesta segunda a terceira etapa do Rally da Pecuária

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Da Redação

Após visitar a região Sul e parte da Sudeste, o Rally da Pecuária chega ao Centro-Oeste. A terceira etapa do evento acontecerá nesta segunda-feira em Dourados, para avaliar a bovinocultura de corte brasileira. A expedição faz levantamento estatístico sobre áreas de pastagem, cabeças de gado, manejo e insumos, além de realizar eventos e seminários para definir o cenário e as tendências de mercado. O Rally é organizado pela Agroconsult, com o apoio institucional da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

A Equipe se deslocará até as propriedades da região em busca de informações, por meio de pesquisa qualitativa e quantitativa, sobre estratégias nutricionais, uso de insumos tecnológicos, índices de fertilidade
A Equipe se deslocará até as propriedades da região em busca de informações, por meio de pesquisa qualitativa e quantitativa, sobre estratégias nutricionais, uso de insumos tecnológicos, índices de fertilidade

A Equipe 4, formada por técnicos do setor, se deslocará até as propriedades da região em busca de informações, por meio de pesquisa qualitativa e quantitativa, sobre estratégias nutricionais, uso de insumos tecnológicos, índices de fertilidade, natalidade e mortalidade e comercialização de animais. Os dados coletados pelos técnicos serão apresentados em um relatório e divididos em diferentes abordagens. “Assim como fazemos com produtores, nosso relatório será oferecido a consultores independentes, técnicos e pesquisadores, como contrapartida pelo apoio no preenchimento dos questionários”, afirmou o coordenador do Rally da Pecuária, Maurício Palma Nogueira.

Além de visitar bovinocultores, a programação do Rally da Pecuária também inclui a realização de eventos em Bagé, São Gabriel e Alegrete no Rio Grande do Sul; Umuarama no Paraná; Presidente Prudente em São Paulo; Uberlândia em Minas Gerais; Goiânia e Nova Crixás em Goiás; Campo Grande, Naviraí e Aquidauana no Mato Grosso do Sul; Rondonópolis e Juara no Mato Grosso; Gurupi e Araguaína no Tocantins; Xinguara, São Felix do Xingu e Redenção no Pará; Ji-Paraná e Ariquemes em Rondônia e Rio Branco no Acre.

De acordo com o coordenador do Rally, a edição deste ano traz uma novidade: a comparação dos índices médios de produtividade da parcela de melhor desempenho em relação à média geral. Para tanto, será necessário repetir o desempenho de 2015, quando 700 produtores preencheram o questionário.

Com informações da CNA