Contratos de crédito rural batem R$ 2 bilhões em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Crédito rural é utilizado para financiar produção agrícola e pecuária no Brasil
Crédito rural é utilizado para financiar produção agrícola e pecuária no Brasil

Em julho e agosto, dois primeiros meses da safra 2019/2020, as operações de crédito rural em Mato Grosso do Sul somaram 6.309 contratações e financiaram R$ 2,07 bilhões. As negociações para custeio responderam pela maior parte do bolo, com R$ 1,49 bilhão movimentado em 4.718 operações.

Os financiamentos, utilizados para aumentar a produtividade no setor e gerar renda na agricultura familiar, superam em 1,74% o total de igual período do ano passado, quando foram contratados R$ 2,03 bilhões. Os números são Sistema de Operações do Crédito Rural do Bacen (Banco Central).

O total de operações para investimento nos dois primeiros meses de safra no Estado foi de 1.341, que levantaram R$ 378 milhões. Os financiamentos para comercialização totalizaram R$ 157,5 milhões em 246 transações. Outras quatro contratações para industrialização acumularam R$ 42 milhões.

A cidade de Sidrolândia foi a recordista em valores financiados em crédito rural entre julho e agosto de 2019, com R$ 123,5 milhões, seguida por Maracaju (R$ 113,9 milhões) e Dourados (R$ 103,5 milhões).

De acordo com o Bacen, o crédito rural financia o custeio de despesas normais dos ciclos produtivos, investimento em bens ou serviços, comercialização e industrialização. Anualmente, os bancos devem destinar 30% dos depósitos à vista, 60% dos depósitos em poupança rural e 35% das captações com LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) para aplicar em operações de crédito rural. O CMN (Conselho Monetário Nacional) estabelece subdirecionamentos para cada segmento de acordo com o perfil do produtor.

Entre as principais iniciativas de crédito rural estão o Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) e o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

No Brasil, o valor das contratações das operações nos dois primeiros meses da safra 2019/2020 foi de R$ 38,9 bilhões.