Conselho estadual do FCO libera R$ 29 milhões para empreendimentos rurais em MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Reuniao-FCO-22-de-julho-de-2016-1038x576
Foram homologadas 75 cartas consultas rurais simplificadas. (Foto: Nolli Corrêa/Semade).

O Conselho estadual de Investimentos Financiáveis pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (CEIF/FCO)FCO liberou milhões em investimento para empreendimentos rurais em MS. Na última Reunião Extraordinária foram homologadas 75 cartas consultas rurais simplificadas – propostas já apresentadas e pré-aprovadas junto ao banco – num total de R$ 29.058.153,28 em crédito já disponível na conta dos empreendedores.  A reunião foi realizada na manhã da última sexta-feira (22), na Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade).

Durante a reunião foram anuídas outras 12 cartas consultas empresarias, no valor total de R$ 13,79 milhões e 47 cartas consultas rurais, no valor de R$ 28,9 milhões. Esta foi a primeira reunião do CEIF após a aprovação e publicação das novas resoluções do Conselho Deliberativo (Condel) do FCO, em sua maioria propostas e defendidas pelo governo de Mato Grosso do Sul e que beneficiam projetos importantes nos setores de avicultura, suinocultura e Integração-Lavoura-Pecuária-Floresta no Estado.

“Comunicamos oficialmente aos membros do CEIF a aprovação e a publicação das novas resoluções do Condel, feita pelo Ministério da Integração”, lembrou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, e presidente do CEIF/FCO, Jaime Verruck.

O secretário informou ainda que o Conselho recebeu do Banco do Brasil algumas propostas de mudança em algumas regras dos financiamentos rurais para agilizar ainda mais o andamento e a liberação das propostas.

“São sugestões específicas para a área rural e que iremos avaliar. Esse é um setor no qual as propostas que chegam ao FCO estão dentro do esperado. O que nos preocupa, neste momento, ainda é a baixa demanda de empreendimentos para o FCO empresarial. Temos uma disponibilidade total de R$ 1,26 bilhão para serem aplicados nas duas frentes: rural e empresarial. Esse recurso pode chegar a R$ 1,5 bilhão. Portanto, continuamos fazendo um esforço junto ao setor produtivo, buscando novos empreendimentos para informar sobre a disponibilidade e competitividade dessa linha de crédito e as vantagens de se investir no Estado”.