Clima da região de Dourados é tema de publicação da Embrapa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

Desde junho de 1979, a Embrapa Agropecuária Oeste monitora os principais elementos meteorológicos relevantes para as atividades agrícolas. (Imagem: Divulgação).
Desde junho de 1979, a Embrapa Agropecuária Oeste monitora os principais elementos meteorológicos relevantes para as atividades agrícolas. (Imagem: Divulgação).

O clima é considerado uma importante variável não controlável na gestão de riscos de uma propriedade rural. Desta forma, conhecer as características climáticas da região em que a propriedade rural está localizada é fundamental para a gestão do negócio agrícola.

Desde junho de 1979, a Embrapa Agropecuária Oeste monitora os principais elementos meteorológicos relevantes para as atividades agrícolas, tais como: temperatura e umidade relativa do ar, radiação solar, vento, evapotranspiração, chuvas, ocorrência de veranicos, estiagens e geadas, entre outros.

“Esse trabalho proporcionou a criação de um rico banco de dados que serve de suporte para o planejamento e a tomada de decisões de atividades agrícolas. A publicação reúne informações qualificadas e de fácil acesso aos interessados e pode ser acessada gratuitamente on-line”, destaca o Chefe Geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Lafourcade Asmus. Ele enfatiza ainda a importância dos parceiros dessa iniciativa que contribui com a sustentabilidade da agricultura regional.

A publicação intitulada “O Clima da Região de Dourados, MS”, é a terceira edição, revisada e atualizada. Os dados dessa pesquisa podem ser acessados pela internet, por meio do link http://bit.ly/2B52yVg.

O documento contendo 34 páginas, foi escrito pelos pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste, de Dourados (MS), Carlos Ricardo Fietz, Éder Comunello e Danilton Luiz Flumignan e contou com a co-autoria do pesquisador do Centro Técnico Aeroespacial/Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), de São José dos Campus, Gilberto Fernando Fisch.

Saiba mais – Fietz explica que o clima da região de Dourados é bastante peculiar, por estarmos numa área de transição. “O verão é quente e chuvoso, possui temperaturas altas, que frequentemente superam 30 °C, com médias altas ao longo do dia e chuvas torrenciais no final da tarde ou da noite. As chuvas no verão são praticamente. Já os invernos possuem temperaturas moderadas a baixas e é, predominantemente, seco. Podem ocorrer geadas e as chuvas são frutos da passagem de frentes frias pela região. O tipo de classificação climática é o Cwa, mesotérmico úmido, com verões quentes e invernos secos”, explica Fietz.

Os dados que deram origem a essa publicação fazem parte da base de dados de consulta on-line, que compõe a rede Guia Clima, que é um sistema de informações climáticas, que monitora e reúne dados com atualização em tempo real a cada 15 minutos, das regiões de Dourados (Embrapa Agropecuária Oeste), Rio Brilhante (Escola Agrícola Professor Olacir Vidal) e Ivinhema (Usina Adecoagro).

 

Christiane Rodrigues Congro Comas, da Embrapa Agropecuária Oeste