Capacitação em ILPF na Embrapa em Dourados é destaque no MS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

curso_ilpf_por_Suelma_Bonatto (8)
Capacitação continuada em ILPF aconteceu na Embrapa, em Dourados (Foto: Suelma Bonatto).

Nos dias 23 e 24 de março, aconteceu na Embrapa Agropecuária Oeste, o Módulo III, do Curso de Capacitação Continuada em ILPF. Participam do curso 15 técnicos de empresas públicas e privadas que trabalham com assistência técnica rural privada e pública de Mato Grosso do Sul.

“A capacitação continuada em sistemas integrados de produção agropecuária pretende proporcionar o contínuo aperfeiçoamento de técnicos que prestam assistência técnica e extensão rural aos produtores rurais”, explica o pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Júlio César Salton.

Segundo Salton, a expectativa é que por meio desse esforço, seja formada uma rede de multiplicadores de transferência de tecnologia (TT) com capacidade de ampliar a área de adoção de ILP e/ou ILPF nas regiões onde estes técnicos atuam.

O Módulo III, realizado em Dourados, foi sobre o componente “Lavouras” nos sistemas integrados. Os temas apresentados foram: Dinâmica e controle de plantas daninhas em sistemas integrados de produção, com o pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Germani Concenço; Nematóides em sistemas integrados de produção agrícola, com Guilherme Asmus; Plantabilidade de soja e posicionamento de cultivares em sistemas integrados de produção, com Rodrigo Arroyo Garcia; Doenças de plantas em sistemas integrados de produção agrícola, com Alexandre Dinnys Roese; Manejo integrado de pragas da soja, com Crébio José Ávila; Uso de corretivos em sistemas integrados de produção, com Carlo Hissao Kurihara; Forrageiras em sucessão e consórcio com a cultura da soja, com Luís Armando Zago Machado e Modalidades e métodos de implantação do consórcio milho-braquiária, com Gessi Ceccon. Houve ainda aula prática realizada na vitrine tecnológica da Embrapa Agropecuária Oeste.

O pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Ademir Hugo Zimmer, explica que o curso é dividido em módulos, sendo cada um, de 16 horas-aula. A capacitação conta com inúmeros temas, tais como: componente solo, componente pastagens, componente culturas, componente animal, componente florestal, componente ambiental e socioeconomia.

O curso é uma realização da Embrapa Gado de Corte e Embrapa Agropecuária Oeste, com apoio da Rede de Fomento em ILPF, em parceria com Fundação MS, Cocamar, Senar, Banco do Brasil.

Para o engenheiro agrônomo, Flávio Peixoto, que trabalha em empresa de consultoria rural de Campo Grande, a capacitação está sendo muito interessante. “Estamos revendo alguns conceitos e tendo contato com novidades. O ILPF é um assunto conhecido a muito tempo, mas que está em destaque nesse momento. É um sistema de manejo que alia aumento de produtividade e segurança a produção, que é o objetivo de todo produtor rural”, destaca Flávio.