MS estuda antecipar pesque e solte e ampliar crédito para ajudar turismo

MS estuda antecipar pesque e solte e ampliar crédito para ajudar turismo

pesque solte

Antecipar o Pesque Solte, alterando o período de defeso da piracema para a pesca esportiva em Corumbá, os empréstimos bancários com garantia da União, e a MP do Turismo, que desobriga as empresas a devolverem aos clientes o valor dos pacotes contratados, mas que garante a alteração da data de utilização do serviço. Estas foram algumas das medidas debatidas  durante reunião realizada por videoconferência na quinta-feira (9), entre a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e a Fundtur-MS (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul) que receberam as demandas de dez entidades representativas do turismo sul-mato-grossense relacionadas aos impactos provocados pelo novo coronavírus no setor.

“Nós fizemos uma videoconferência exatamente pra ouvir as grandes dificuldades e os principais pontos de todo o setor”, comentou o secretário Jaime Verruck. Além do titular da Semagro, participaram da videoconferência o secretário-adjunto, Ricardo Senna, o diretor-presidente da Funtur-MS, Bruno Wendling, a senadora Soraya Thronicke e os dirigentes de 10 entidades representativas do setor de turismo.

Na reunião, foi explicado que o setor de turismo também pode usufruir da prorrogação do pagamento das parcelas do FCO. “Essa medida beneficia todo o setor empresarial, inclusive a linha de crédito para o turismo. O que foi levantado, e é importante destacar, é que alguns empresários estão com inadimplência superior a noventa dias e, por isso, não estão contemplados. Mas é uma medida importante para o setor”, informou Jaime Verruck.

Também foi informado que, com alguns dos setores do turismo são atendidos pelas cooperativas de crédito e essas instituições agora poderão operar recursos do FCO. “Acreditamos que num prazo de dez a quinze dias essas cooperativas de crédito, que atendem ao setor, já vão oferecer às empresas de turismo financiamentos por meio do Fundo com as condições mais favoráveis”, lembra o secretário.

Foi abordada a questão do fundo garantidor, o Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas e comunicado que a Semagro já acionou o Sebrae para ampliar o fundo e poder contemplar mais emprendimentos. “A senadora Soraya informou que algumas medidas, de ordem nacional, estão sendo tomadas”, acrescentou o titular da Semagro, que lembrou da Medida Provisória nº 948, que regulamenta o reembolso de serviços turísticos e eventos culturais e afetados pelo coronavírus.

Termo – No âmbito estadual, a Fundtur-MS informou que assinou um Termo de Compromisso entre a Fundação, entidades representantes do turismo estadual e o Procon para proteger o consumidor e os empresário do setor turístico nas negociações das reservas já confirmadas e que, eventualmente, poderão ser suspensas devido à pandemia.