Estado oferece descontos para empresas renegociar dívidas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print


O empresário de Mato Grosso do Sul, que faz parte do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado (Fadefe), renegociar débitos com a Fazenda Estadual com condições especiais.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), sancionou lei que institui como formas excepcionais de pagamento da contribuição ao fundo, e publicação foi feita no Diário Oficial de quarta-feira (28).

As condições especiais para o pagamento é chamada de Refis do Fadefe.

O Fadefe é um fundo do programa MS Empreendedor, que convalidou os incentivos fiscais de cerca de 400 empresas, visto que se comprometeu a gerar 11.369 empregos e investir R $ 16 bilhões em seus empreendimentos no Estado.

A adesão ao Fadefe oferece benefícios como prorrogação dos incentivos fiscais até 2032 e a repactuação das obrigações de cunho socioeconômicos, sem a incidência de penalidades.

O Refis do Fadefe permite a quitação de créditos agregados à contribuição que perdidos vencidos até 31 de janeiro de 2021, incluindo créditos que já foram objeto de negociação, os saldos remanescentes de parcelamentos e reparcelamentos anteriores.

Os débitos podem ser liquidados das seguintes formas:

  • à vista, em parcela única, com redução de 100% das multas moratórias e dos juros de mora correspondentes;
  • em duas ou em até 12 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 80% das multas moratórias e dos juros de mora correspondentes;
  • em 13 ou em até 24 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 60% das multas moratórias e dos juros de mora correspondentes.

Caso o incompetente opte pelo parcelamento, o valor da parcela não poderá ser menor que o correspondente a 10 Unidades Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul (Uferms).

A partir da segunda parcela, os valores tocarão, com acréscimo de juros de mora.

Os interessados ​​devem aderir ao programa até o fim de junho deste ano, por meio da ferramenta ICMS Transparente, no ícone de Solicitação de Abertura de Protocolo (SAP). 

Felipe Mattos, segundo o secretário da Fazenda, afirma que o Fadefe é importante para o desenvolvimento econômico do estado.

“Mato Grosso do Sul tornou-se mais competitiva ao incentivar a expansão industrial. Com a atividade econômica aquecida, geramos mais postos de trabalho e renda para a população do nosso estado. E o principal instrumento de impulso ao processo de industrialização é uma segurança jurídica do incentivo fiscal “, disse.

“Nesse sentido, o Fadefe é um marco fundamental para a gestão dos compromissos assumidos por essas empresas. Por meio dele é possível monitorar o cumprimento de todos os termos de acordo nas variáveis ​​emprego, investimento e faturamento”, complementou.