Reajuste de energia em MS será definido na próxima semana

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Ibiraci (MG) - O ministro Moreira Franco participa da inauguração da linha de transmissão de energia que liga a Hidrelétrica de Belo Monte ao Sudeste do País. A construção do linhão é parte do Agora, é Avançar Parcerias (Beth Santos/Secretaria-Geral da PR)
Ibiraci (MG) – O ministro Moreira Franco participa da inauguração da linha de transmissão de energia que liga a Hidrelétrica de Belo Monte ao Sudeste do País. A construção do linhão é parte do Agora, é Avançar Parcerias (Beth Santos/Secretaria-Geral da PR)

O reajuste de energia para mais de 1 milhão de consumidores atendidos pela Energisa em Mato Grosso do Sul deverá ser divulgado na terça-feira (7). Preocupado com o índice, o Conselho dos Consumidores da Área de Concessão da Energisa MS (Concen/MS) terá a primeira reunião extraordinária de 2020, amanhã, às 14 horas, por meio de videoconferência, respeitando as orientações de isolamento para prevenção do COVID-19. O objetivo é definir estratégias da sustentação oral que será feita pela presidente, Rosimeire Costa, na reunião que vai definir o índice de reajuste para os clientes da Energisa MS.

O processo é o 2º a ser julgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica  (Aneel) na 11ª Reunião Pública Ordinária de Diretoria de 2020, na terça-feira (7), com início às 9 horas ( horário de Brasília) e transmissão ao vivo pelo Youtube https://www.youtube.com/user/aneel

“Estamos preocupados, especialmente neste momento em que o consumidor está mais em casa e isso faz com o uso da energia elétrica se intensifique, somando a isso todo o cenário econômico e o que se desenha após o fim de quarentena, que não sabemos por quanto tempo irá se arrastar”, diz a presidente do Concen, Rosimeire Costa.

A reunião de amanhã, contará com participação do consultor do Concen, Ricardo Vidinich, que fará considerações sobre os possíveis pontos que possam ser questionados na tabela de custos que foi enviada para que a Aneel defina o índice de reajuste.