MS receberá 20 mil testes de antígeno para detecção rápida de Covid

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Mato Grosso do Sul irá receber 20 mil testículos de antígenos, para detecção rápida e precoce de Covid-19. Os testes serão encaminhados para municípios mais afastados no interior do Estado.

Informação foi repassada nesta segunda-feira (8) pela secretária adjunta de Saúde do Estado, Christine Maymone.

De acordo com o médico infectologista e pesquisador Júlio Croda, os testes de antígenos são semelhantes ao teste rápido, mas permite a detecção do vírus ativo em até 15 minutos.

“É um teste rápido, só que detecta o antígeno ao contrário do anticorpo”, explicou.

Conforme Christine, esse tipo de teste é importante para detectar o vírus nos primeiros dias, mais especificamente até o 8º dia de infecção, e isolar rapidamente o paciente, quebrando a cadeia de transmissão.

“O teste rápido mostra o anticorpo, os soldadinhos que o organismos produzemiu, mas só a partir do 8º dia e já não é o momento ideal de pegar o paciente. Agora temos de antígenos, que vão fazer o diagnóstico até o 8º dia”, explicou uma secretária.

Pela rapidez do diagnóstico, os testes serão encaminhados para municípios pequenos e mais distantes, que têm restrições para encaminhar os colhidas em outros tipos de testes para análise em Campo Grande.

“Vamos receber e entregar para os municípios mais distantes, aqueles que têm dificuldade de coletar uma ou duas pessoas e ter motoristas todo dia para trazer amostra coletada para o Lacen”, ressaltou.

“Se conseguir identificar uma doença o mais rápido possível, que é altamente contagiosa, você controla melhor a doença porque isola a pessoa. Com essa nova variante é muito pior, porque é duas vezes mais contagiosa”, afirmou Christine.

“O diagnóstico precoce é mais importante hoje do que antigamente, precisamos fazer o diagnóstico precoce, isolar essa pessoa e monitorar para quebrar a cadeia de transmissão”, acrescentou.

Com esses testes, aliados aos testes que já são realizados, o rápido e o RT-PCR e com os drive-thrus, expectativa é conseguir diagnosticar com mais eficiência, isolar e monitorar o paciente e identificar ir atrás dos contatos, diminuindo a transmissão da doença.

Os testes rápidos do tipo antígenos são realizados por meio de coleta nasal. Ele detecta uma proteína do vírus e identificação o início da infecção, que torna o diagnóstico mais relevante para a diminuição do contágio.

Após a coleta, o resultado fica pronto entre 15 a 20 minutos.

Pela facilidade em ler o resultado, sem necessidade de envio, ele é mais recomendado para locais remotos. 

Boletim

Mato Grosso do Sul soma 188.267 casos confirmados e 3.469 mortes por Covid-19.

Atualmente, o Estado vive a situação mais crítica desde o início da pandemia, segundo a secretária adjunta.  

Nesta segunda-feira, Mato Grosso do Sul bateu novamente o recorde de internações, com 724 pessoas internadas nos hospitais do Estado. Campo Grande e Dourados já têm mais de 100% dos leitos ocupados.

Apenas nas últimas 24 horas, foram confirmados 652 novos casos e 25 óbitos pela doença. 

Taxa de letalidade é de 1,8%.