MS é destaque nacional entre Estados que aumentaram investimentos em 4 anos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

ms investe
Mato Grosso do Sul está entre os sete estados brasileiros que aumentaram o investimento após a eleição de 2018. O ranking, divulgado pelo Valor Econômico, com base nos relatórios fiscais entregues à Secretária do Tesouro Nacional, compara os investimentos feitos no primeiro mandato dos governadores, em 2015.

De acordo com o mapa, entre os estados que registraram aumento, Mato Grosso do Sul se destaca como um dos quatro que tiveram crescimento maior que 20%, ao lado do Paraná, Espirito Santo e Alagoas. Para fazer a comparação de, a reportagem corrigiu os valores dos investimentos feitos de 2015 e de 2018 pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Para o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), a posição que o Estado ocupa no ranking é resultado das medidas do governo. “Enquanto o Brasil cresceu 0.9 no PIB em 2017, Mato Grosso do Sul cresceu 4.7. Então nós crescemos 5 vezes mais que o Brasil. Isso significa que o estado está no caminho certo”, apontou durante solenidade de assinatura de convênio com a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), na tarde desta quinta-feira (6).

Azambuja ainda destaca que o desafio é manter o ritmo de crescimento. “Acho que esse é o grande passo que nós temos que dar. Manter o ritmo de crescimento para que Mato Grosso do Sul possa cada vez mais crescer do que o Brasil. Se o Brasil cresce um pouco, e a gente espera que esse ano a gente possa crescer bem mais que o ano passado, Mato Grosso do Sul vai crescer bem mais”, disse.

Já a soma dos investimentos feitos pelos 25 estados que entregaram o relatório, os recursos empregados encolheram. Na comparação entre 2015 e 2019 a queda registrada foi de 28,4%.

O secretário estadual de governo, Eduardo Riedel, destaca que desde o início da gestão as reformas essenciais foram priorizadas. “Tomamos decisões difíceis, austeras, mas fundamentais para avançarmos na direção correta. Dos 29 estados que compõem a Federação só 4 aumentaram sua capacidade de investimentos e Mato Grosso do Sul é um deles, criando uma ambiente cada vez mais propício para investidores e a geração de emprego e renda”, afirmou.