Estado licita reparação da iluminação da MS-156

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

ms-156-duplicada-diarioitapora
Rodovia, que é duplicada, é um corredor de grande tráfego. Muitas pessoas de Itaporã trabalham em Dourados ou vice-versa, inclusive em turno noturno. (Foto: Diário Itaporã).

Dênes de Azevedo

 

O Governo do Estado publicou no seu Diário Oficial desta quarta-feira, dia 11, aviso de licitação da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) para a contratação de empresa para manutenção preventiva e corretiva nas instalações elétricas da iluminação pública da MS-156, no trecho entre Dourados e Itaporã. A licitação acontece no dia 30 de maio, às 9h, na sede da Agesul, em Campo Grande.

A rodovia, que é duplicada é um corredor de grande tráfego. Muitas pessoas de Itaporã trabalham em Dourados ou vão à cidade diariamente para comércio, serviços, atendimento médico ou estudo. Pessoas de Dourados também trabalham ou tem negócios em Itaporã. A iluminação precária e as constantes falhas prejudicam as pessoas e as colocam em rico na travessia da Reserva Indígena.

A rodovia também é um corredor de acesso à Maracaju, cidade que também busca serviços e comércio em Dourados, a Campo Grande e à Bonito e Pantanal. Turistas do sul do país usam muito essa via de acesso aos pontos turísticos da região oeste.

A cada dia surgem mais relatos de carros atacados e apedrejados durante a travessia da Reserva no período noturno. Para-brisas são quebrados, motos cercadas. Isso faz com que as pessoas evitem a rota à noite, o que gera prejuízos à economia regional. Os ataques são causados por alguns índios, a maioria jovem, que fazem uso de drogas e se acumulam às margens da via.

A rodovia também se tornou um dos principais pontos de prática esportiva em Dourados e Itaporã. Centenas de ciclistas de grupos das duas cidades utilizam a via, de 15 quilômetros, todos os dias para lazer ou treinamento visando a participação em competições. Há meses a maioria dos ciclistas já não a utiliza mais por conta da iluminação precária. Vários ciclistas já foram atacados ou perseguidos na via e, inclusive, bicicletas já foram roubadas.